Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Palmeiras’ Category

longe-do-gol-brunobonsantiA eleição de Luis Gonzaga Belluzo foi comemorada como um título pelos palmeirenses que o conheciam. Seu currículo é vasto. Conselheiro econômico de Lula, colunista de uma das revistas de maior circulação no país, autoridade internacional em economia, além de professor e acionista da Puccamp. Uma inteligência acima da média, aliada à ponderação e honestidade inerentes a seu caráter faziam com que a escolha não pudesse ser melhor.

Mais do que tudo, a expectativa era que alguém, que não participava dos sujos bastidores futebolísticos, pudesse trazer uma administração vanguardista, que servisse de exemplo. Houve casos desse gênero.

Certa ou não, a demissão de Luxemburgo foi uma demonstração de coragem. Despedir o treinador mais vencedor do futebol brasileiro por uma declaração não é comum. Brigar com a parceira para manter os principais jogadores também não. Foi feito um esforço sobre-humano para que Pierre, Mauricio Ramos, Cleiton Xavier e Diego Souza terminassem o Campeonato Brasileiro jogando pelo Palmeiras. Ironicamente, todos ficaram fora de parte do torneio por outras razões.

Outro ponto a favor do presidente foi a condução, de uma forma muito correta, da contratação do técnico tricampeão brasileiro. Nunca confirmou Jorginho nem o descartou, e quando Muricy Ramalho pareceu propenso a pular o muro da Barra Funda, Belluzo não o deixou escapar. A campanha do treinador decepciona, mas isso não pode ser posto na conta do presidente. Ele acertou ao contratá-lo.

Como também já errou. Principalmente ao permitir uma reunião entre torcedores e jogadores, precedendo o duelo contra o Goiás, vencido pelo Palmeiras por 4×0. Esses encontros colocam uma pressão desnecessária nas costas dos atletas e nunca são benéficas. A goleada foi puro acaso, e nada tem a ver com a reunião.

A maior pisada na bola, entretanto, foram as declarações contra Simon. O professor perdeu a razão. Transformou-se em Mr. Hide. Ou melhor, foi transformado em monstro pela sujeira do futebol. Eu não duvido que haja, realmente, muita roubalheira escondida nos bastidores, e tenho certeza que Belluzo sabe disso melhor do que eu. Entendo sua indignação, oriunda até da pressão que sofre ao ver um título quase certo escapar pelos dedos. São 15 anos de jejum. Mas ao atacar o péssimo árbitro da forma como fez, rebaixou-se ao nível de dirigentes historicamente ruins.

Dr. Jekyll, ou melhor, o Professor Jekyll tinha tudo para ser um marco no comando do futebol brasileiro. E tomou atitudes que foram realmente históricas e corajosas, mas que dificilmente serão tomadas novamente, pois a punição que receberá, justamente, deve ser exemplar. Uma pena, pois Belluzo poderia continuar lutando contra a promiscuidade que toma conta do futebol. Afastado, não poderá mais. E eu não conheço ninguém com mais condições que ele para ganhar essa briga.

Em tempo

É muito fácil ser árbitro no Brasil. Por uma “sucessão de erros”, segundo a Conaf, Simon não apita mais no Campeonato Brasileiro este ano. Os erros são por conta do juiz, a sucessão deles é culpa de quem o escala.

O problema é que o apitador não está nem aí. Até o fim do ano, trabalha na Copa Sul-Americana e no Mundial de Clubes. Ano que vem, vai à África do Sul e, voltando prestigiado, retorna aos jogos de primeira divisão, pois a memória do brasileiro é curta mesmo.

A anulação do gol de Obina só não é o maior erro da carreira de Simon, pois seu currículo conta com um impedimento em cobrança de lateral. E, nunca é demais lembrar, ele vai para sua terceira Copa do Mundo…

Anúncios

Read Full Post »

selecao-da-rodada73

Bruno – Flamengo

Simplesmente pegou dois pênaltis no duelo contra o Santos, ambos de Ganso, e garantiu a vitória rubro-negra.

Figueroa – Palmeiras

O chileno já está firmado na lateral-direita do alviverde. Com uma bela batida na bola, o jogador cruzou duas vezes para os gols que deram o empate no clássico contra o Corinthians.

Miranda – São Paulo

Depois de atuações recentes abaixo do seu potencial, o zagueiro voltou a jogar bem e mostrar segurança no setor defensivo do Tricolor, sendo um dos principais responsáveis por parar o ataque do Barueri.

Juninho – Botafogo

Além de ter marcado mais um de seus gols de falta, em bela cobrança, o zagueiro fez bem sua função comandando a zaga do Fogão.

Eltinho – Avaí

Um dos principais jogadores do elenco avaiano, o lateral-esquerdo deu trabalho ao lado direito da defesa do Furacão, além de ter participado com efetividade na defesa.

Adílson – Grêmio

Apesar de ter perdido por 2 a 0 para o Santo André, o jovem volante Tricolor teve bela atuação, mostrando que deverá ter futuro promissor.

Ricardinho – Atlético Mineiro

O pentacampeão mundial comandou o meio do campo do Galo na bela vitória sobre o Goiás, criando as melhores jogadas e ainda deixando o seu nas redes de Harlei.

Defederico – Corinthians

Mesmo ainda sem mostrar o futebol esperado em sua chegada, o argentino conseguiu se destacar no clássico contra o Palmeiras, sendo o responsável pelos passes que deixaram Jorge Henrique e Ronaldo na cara do gol.

Marcelinho Paraíba – Coritiba

Principal jogador do Coxa, mais uma vez chamou a responsabilidade para levar o time à vitória e conseguiu. Infernizou a defesa do Vitória e ainda deu a assistência para o gol de Pereira.

William – Avaí

O atacante chegou ao seu oitavo gol no Brasileirão em grande estilo, com uma bela bicicleta que ajudou o Avaí a bater o Atlético Paranaense.

Fred – Fluminense

O atacante não se importou de estar enfrentando seu ex-time e foi o principal nome em campo, balançando as redes duas vezes.

Técnico: Cuca – Fluminense

Depois de ver sua equipe sair perdendo por 2 a 0, o treinador conseguiu mudar o rumo do jogo durante o intervalo com as entradas de Tartá e Digão e a alteração do 4-4-2 para o 3-5-2, que levou o Tricolor à virada e aos três pontos.

Craque da rodada

bruno-flamengo

Bruno - Flamengo

Read Full Post »

selecao-da-rodada7

Bosco – São Paulo

Aproveitou a oportunidade deixada pelo suspenso Rogério Ceni e fechou o gol contra o Internacional. Se não fosse por ele, o São Paulo não saía de campo com os três pontos.

Nei – Atlético Paranaense

Mais uma vez o garoto do Furacão aparece por aqui. Uma das principais peças do time, defende e ataca com qualidade. Contra o Santos, deu trabalho para a ala esquerda.

Mario Fernandes – Grêmio

Zagueirão mostrou muita raça dentro de campo, do jeito que a torcida tricolor gosta. Ganhou a maioria das bolas contra o ataque avaiano.

Marcão – Palmeiras

Surpreendentemente, o contestado jogador teve atuação impecável. Mostrou segurança e raça na parte defensiva e ainda deixou Obina na cara do gol para fazer o quarto.

Dutra – Sport

Foi pelo lado esquerdo que os pernambucanos conseguiram criar as melhores jogadas.

Jucilei – Corinthians

Melhor em campo diante do Vitória. Mostrou grande capacidade de marcação e qualidade para sair com a bola nos pés, tanto que foi o responsável pela assistência no gol de Defederico.

Gilberto – Cruzeiro

Com certeza o principal jogador do elenco cruzeirense. Vem provando jogo a jogo que ainda tem muita lenha pra queimar.

Paulo Henrique – Santos

Apesar do futebol das equipes não ter sido dos melhores, o garoto se destacou em campo. Com muita técnica, foi o senhor do meio de campo, criando as melhores jogadas do Peixe e dando até chapéu.

Diego Souza – Palmeiras

Sem o companheiro Cleiton Xavier ao seu lado, o camisa 7 chamou a responsabilidade para si e comandou o meio de campo alviverde. Futebol de quem quer esta na Copa do ano que vem.

Thiago Ribeiro – Cruzeiro

Com sua costumeira velocidade e habilidade, deu trabalho para a defesa do Santo André. No final da partida, conseguiu se colocar com perfeição e dar a vitória à Raposa.

Obina – Palmeiras

Só não fez chover, ou fez? Três gols e uma assistência de calcanhar para Deyvid Sacconi. O atacante saiu ovacionado pela torcida e com a moral alta para pegar o rival Corinthians no domingo.

Técnico: Adílson Batista – Cruzeiro

Não vou falar muito, assumo que ele está aqui pela comemoração no terceiro gol da Raposa. Foi sensacional.

Craque da rodada

obina-palxgoias

Obina - Palmeiras

Read Full Post »

longe-do-gol-brunobonsantiSemana passada falei de um Teixeira, hoje falo de outro. O Marcelo, presidente do Santos, muito mais perdido do que o seu homônimo da CBF. A princípio, anunciou que não se candidataria a mais uma reeleição. Sua idéia era fazer o sucessor e voltar em 2012, ano do centenário do clube.

O problema, caros leitores, é que Teixeira não goza mais do mesmo prestígio de anos passados. Dinheiro gerado com a venda da brilhante geração de 2002 torrado, manobras escusas para reeleger-se, proximidade estranha com Vanderlei Luxemburgo e Fábio Costa, tudo isso fez com que o longevo mandatário alvinegro perdesse força na Vila Belmiro. Claro, todos os argumentos apoiados nas más campanhas que a equipe vem fazendo nos últimos anos.

Com os dólares de Robinho, Diego, Elano e cia bela, o Santos deveria ter estabilizado-se como um dos times que estão sempre brigando pelo título. Desde então, entretanto, o peixe soma apenas dois Campeonatos Paulistas, um vice-campeonato brasileiro em 2007, muito longe do campeão São Paulo, e uma semi-final de Libertadores.

Algumas más decisões fizeram a verba evaporar. Somente com as rescisões de Claudio Pitbull, Giovanni, o Messias, e Luizão, no inicio de 2006, R$ 10 milhões foram embora. Em seguida, contratou Zé Roberto a peso de ouro. Evidentemente que o meia deu outro calibre ao time santista, entretanto os resultados não foram satisfatórios. Além de, claro, manter Vanderlei Luxemburgo na sua folha de pagamento por dois anos e meio.

Voltando às eleições, atualmente, dos mais de 10 mil votantes, Marcelo só tem certeza que pouco mais de 3 mil votarão nele. Quatro mil são novos, e ninguém teve o trabalho de fazer uma pesquisa de opinião para saber em que lado estão, porém, tendo em vista os gritos da torcida após as partidas – os torcedores não votam, mas sem dúvida influenciam – dificilmente os votos irão para as bandas da situação.

Vendo que dificilmente faria seu sucessor, Teixeira mudou de ideia e decidiu candidatar-se. Fez reunião com os opositores, tentando chegar a um consenso que levaria à chapa única. Não conseguiu. Na festa de anúncio poucas pessoas compareceram, deixando os situacionistas com aquela pulga atrás da orelha. O presidente, evitando uma provável derrota, deve retirar a candidatura.

O candidato da oposição é Luís Álvaro de Oliveira Ribeiro. Autoridade brasileira no mercado de imóveis, presidente de diversas multinacionais, além de ter experiência com a administração de orçamentos do Banco Central. É conselheiro do clube há 17 anos.

Ele tem currículo, mas, quem quer que seja, a mudança de comando é boa para o Santos. Inegavelmente Teixeira tem méritos no bi-campeonato brasileiro do inicio do século, mas já está na hora de largar o osso. Seus co-irmãos paulistas recentemente depuseram os ditadores e estão começando a organizar-se. Para não ficar atrás, é imprescindível que o alvinegro praiano comece logo sua renovação.

Ironias

A direção do Palmeiras fez tudo certo este ano. Brigou com a parceira para manter seus principais jogadores que, ironicamente, acabaram ficando fora de combate por outras razões. Trouxe o técnico tricampeão brasileiro, em um processo bem conduzido, além de repatriar Vagner Love, a contratação mais tentada das últimas temporadas, e que apenas colecionava fracassos. Mesmo assim, pode perder o título, apesar de ter liderado boa parte do campeonato. Algumas vezes, um bom trabalho da direção não é suficiente. Em 2009, pode até ser, mas o alviverde precisa voltar a vencer.

Ironias (2)

Já o Flamengo fez tudo errado. Atrasou salários, contratou o aposentado Adriano, que retribuiu faltando a diversos treinamentos (três, segundo ele), além da piada pronta que foi a volta de Petkovic. Também tivemos o afastamento do presidente Márcio Braga por questões médicas, brigas entre a diretoria de futebol, que culminou com a saída de Kleber Leite, e uma lentidão crônica até, finalmente, efetivar Andrade no cargo de treinador. E ainda é ano de eleição.

Ufa. Com tudo isso, o rubro-negro briga pelo título, com boas chances de ganhar. Os dois jogadores contestados estão jogando um bolão. Ontem, perdeu pro Barueri, mas mantém-se entre os primeiros. Mesmo assim, uma vaga na Libertadores é uma realidade muito boa para um time que vem sendo premiado pela bagunça. Algumas vezes, um mau trabalho da direção acaba sendo indiferente ao desempenho dentro de campo.

Read Full Post »

Palmeiras

Com time bastante desfalcado, o Verdão foi derrotado pelo Náutico na segunda-feira mas manteve os cinco pontos de vantagem sobre o São Paulo. Mas o assunto da semana foi a presença ou não do atacante Obina no duelo do domingo diante do Flamengo. Por causa da alta multa, o jogador, que está emprestado pelo rubro-negro, não entrará em campo. Por outro lado, o time de Muricy contará com os retornos de Diego Souza e Armero.

Atlético Mineiro

Após ser derrotado no clássico mineiro, o Galo se preparou durante a semana, principalmente as jogadas aéreas, para enfrentar o São Paulo no Morumbi, neste sábado. Para conseguir os três pontos, o técnico Celso Roth contará com o retorno do artilheiro Diego Tardelli, que estava servindo a Seleção Brasileira, além da presença de Ricardinho, que deverá ter condições de atuar durante os noventa minutos.

Atlético Paranaense

Depois de conseguir arrancar importante empate por 1 a 1 com o Internacional, em pleno Beira-Rio, o técnico Antônio Lopes aposta na sequência de jogos em casa para subir na tabela do Brasileirão. O primeiro adversário é o Santo André, e o Furacão contará com o jovem Manoel, que treinou separado durante a semana. Além do zagueiro, Wesley, Wallyson e Alex Mineiro devem formar o ataque rubro-negro.

Náutico

O Timbú ganhou moral com a bela vitória por 3 a 0 sobre o líder Palmeiras, e agora terá um duelo nordestino pela frente. Diante do Vitória, em pleno Barradão, o time pernambucano continuará tentando deixar a zona de rebaixamento, e para isso, o técnico Geninho deverá escalar o mesmo time da última partida, tendo apenas dúvida entre Rudinei e Juliano.

Read Full Post »

E agora, José

O futebol é uma arte, mas poucos são artistas,

Hoje farei uma homenagem aos meus amigos paulistas!

Boleiros fervorosos dos mais diversos mantos,

De Corinthians, Palmeiras, São Paulo e de Santos.

A primeira vai pr’um parça que às vezes é um sono

Ele escreve aqui no “Opina”, meu brother Marcel Buono!

Sempre alviverde, amante da camisa nove,

Do artilheiro do amor, do matador Vágner Love!

Pra quem ele sempre torce: “que gols nunca erre!”

Já que no meio-campo o Palmeiras conta com o Pierre.

O time de Muricy Ramalho é o líder do Campeonato,

Mas anda vacilando e isso é um fato

Perdeu para o Timbú por três tentos a zero

Porém, o Marcel acredita: “Campeões, eu espero!”

Agora o Verdão tem o Flamengo em casa,

Tomara que não aconteça o que houve contra o ASA

Já os alvinegros só falam em Ronaldo,

Que mesmo gorducho ainda dá um caldo

Batata, biscotinho, Cicarelli e pão de mel…

Não importa o que ele coma ele é adorado na Fiel!

Passagens pela Europa o tornaram “pouco rico”

Agora, no Corinthians, temos o Defederico.

Menino argentino, brigador não vai à lona

Só tem um defeito: é adepto do Maradona!

Leandro Sarhan, Léo Sacco, e Chavedar

São “loucos por ti” – “não pára de lutar”!

E o que direi, então, do hexa-brasileiro?

Pro Adriel, meu grande brother, um baita de um parceiro:

Nos três últimos anos o tricolor foi até tri!

Mas, na nossa Copa, não teremos o Morumbi (brincadeirinha)

A equipe anda bem, servindo à seleção

André Dias e Miranda já foram chamados pelo “patrão”

Sempre bem montando, sempre com bons nomes,

Esse é o time do ex-zagueiro Ricardo Gomes!

Pra finalizar vem o Peixe e suas meninas

Que, ao contrário dos marmanjos, fortalecem as minhas rimas!

Mostrando para o mundo que sabem usar os pés,

Trouxeram até a Marta pra usar a camisa 10

Já homens não vão bem, como isso pode?

Essas rimas meio aquáticas vão pro parceiro God

Mas, não fica triste, vocês tem um tal de “Ganso”

Que, diferente do Neymar, não dá uma de “manso”

Joga muito esse menino, tem classe e é de primeira!

Pena, que na frente, quem tá é o Kléber Pereira!

E assim vai terminando essa singela homenagem

Aos 4 de São Paulo que não estão de sacanagem

Já que lá no Rio o amadorismo é o que impera,

Escrevo essas linhas pr’um futebol que é mesmo fera

Read Full Post »

longe-do-gol-brunobonsantiNo dia 29 de maio deste ano, os presidentes dos quatro grandes clubes paulistas reuniram-se no Hotel Recanto dos Alvinegros, anexo ao CT Rei Pelé em Santos. A idéia era fazer a reunião que daria o pontapé inicial a uma organização chamada G4, na qual Corinthians, São Paulo, Santos e Palmeiras uniriam forças para fortalecer a marca dos quatro times.  A reunião foi um sucesso e seria repetida outras vezes, havendo um revezamento de anfitriões.

O problema é que essa ótima idéia, que consistia em melhorar os acordos de TV, trocar informações administrativas e de marketing, valorizar os clássicos paulistas e até, pasmem, determinar um teto salarial para jogadores e treinadores, morreu pouco tempo após nascer.

Houve outra reunião, na semana passada, dessa vez promovida por Luiz Gonzaga Belluzzo, e tudo corria bem, até quinta-feira, quando o presidente palmeirense criticou o santista, usando, inclusive, palavras como mesquinho e incorreto. Segundo o economista, Marcelo Teixeira havia prometido liberar mil ingressos para o clássico entre Santos e Palmeiras na capital. O fato é que apenas 500 foram liberados, o que desencadeou a fúria do alviverde.

E há outras brigas internas também. Andres Sanchez,  depois de admitir voltar a jogar no Morumbi na primeira reunião, reiterou a antiga posição de não usar o estádio são paulino enquanto ele for presidente em declaração feita na festa de 99 anos do Corinthians. O presidente alvinegro está entrando por um caminho, no qual muitas coisas interessantes ao clube não acontecerão enquanto ele sentar na cadeira presidencial.

Essa atitude infantil e amadora prejudica tanto o São Paulo, que perde seu principal inquilino, quanto o Corinthians que, caso chegue à final da Libertadores, será obrigado a jogar para 30 mil pessoas no Pacaembu – isso se a Conmembol aceitar – ou em algum estádio interiorano.

Evidentemente ninguém pode cobrar do torcedor que ele se una aos seus rivais, embora o melhor fosse que todos soubessem as diferenças entre rivalidade e inimizade. Entretanto, os dirigentes devem comandar seus clubes com a razão, e não com o coração. Palmeiras, Corinthians, São Paulo e Santos devem brigar apenas dentro do campo, pois fora dele é imprescindível que os quatro trabalhem juntos para melhorar primeiro o futebol paulista, e depois o brasileiro. Esse amadorismo é justamente o que impede o nosso futebol de atingir o grande potencial que tem.

Em terra de cego…

Falando em amadorismo, a diretoria do Internacional demitiu o técnico Tite para contratar Mario Sérgio. Eu não sou dos que acham que o colorado é a grande decepção do ano. Esse posto será eternamente do Fluminense. O time gaúcho venceu o Campeonato Gaúcho invicto, chegou à final da Copa do Brasil e saiu das quatro primeiras colocações apenas na última rodada. Vencer campeonatos é exceção e não pode ser cobrado de nenhum time.

Fernando Carvalho já havia declarado que não conhece nenhum caso em que a troca de treinadores tenha sido preponderante para a conquista do título, mas agora, faltando apenas 11 rodadas, traz um treinador, que entende muito de futebol, mas nunca fez uma campanha digna de registro nos pontos corridos.

Ele mudou de idéia e acha que essa mudança pode levar o colorado ao tetracampeonato? Ou simplesmente já desistiu? Na verdade é simplesmente sábio ditado. A diretoria do Internacional enxerga um pouco melhor que as outras, fato que, no Brasil, não quer dizer muita coisa.

Enquanto isso..

Por outro lado, palmas a Mauricio Assumpção, presidente do Botafogo.  Ele havia combinado com o seu equivalente na gávea, Delair Dumbrosk, que dividiria a carga de ingressos no clássico entre as equipes no Engenhão, caso ela fosse igual também no Maracanã, como aconteceu. O conselho do glorioso vetou a igualdade dos ingressos, mas Assumpção bateu o pé e cumprirá sua promessa. Por essa, e por outras, que eu torço para que o Botafogo não caia.

Read Full Post »

Older Posts »