Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Avaí’

Bruno – Flamengo

Com bela defesas, o arqueiro rubro-negro conseguiu evitar as chances de ataque do Náutico, em pleno Aflitos, e saiu de campo sem ter que buscar a bola em suas redes.

Leonardo Moura – Flamengo

O lateral-direito está voltando a jogar o seu bom futebol, e o jogo contra o Timbú foi a prova disso. Com muita velocidade, infernizou o lado esquerdo da zaga pernambucana.

Émerson – Avaí

O zagueirão avaiano mostrou segurança diante do ataque corinthiano, não deixando Ronaldo levar perigo ao goleiro Eduardo Martini.

Digão – Fluminense

Mais uma vez o jovem zagueiro Tricolor aparece por aqui. Com muita raça e força física, o jogador ganhou a maioria das bolas que dividiu, tanto por baixo quanto pelo alto.

Kléber – Internacional

O lateral-esquerdo não se incomodou de jogar contra o seu ex-time e fez uma bela partida no Beira-Rio, apoiando o ataque sem deixar um grande corredor em seu setor.

Adílson – Grêmio

O jovem volante gremista sentiu-se à vontade no Mineirão e conseguiu ser um primeiro bloqueio defensivo eficiente diante do ataque cruzeirense.

Léo Gago – Avaí

O meiocampista avaiano é uma das principais revelações do campeonato e diante do Corinthians fez uma bela partida. Além de ter sido o principal desarmador do jogo, ainda anotou um golaço.

Hernanes – São Paulo

O meiocampista comandou o Tricolor no duelo contra o Vitória. Impôs seu ritmo em campo e foi essencial no segundo gol, quando roubou a bola e cruzou para Hugo completar às redes.

Maicon – Fluminense

A jovem promessa Tricolor mais uma vez foi crucial para a vitória do seu time. Com habilidade e muita velocidade, deu trabalho à defesa adversária e ainda deixou o seu tento.

Val Baiano – Barueri

O atacante simplesmente decidiu a partida com seus três gols, não dando chances ao ameaçado Botafogo.

Adriano – Flamengo

O Imperador foi o melhor em campo nos Aflitos, chamando a responsabilidade, trombando pela bola, chutando ao gol sempre que tinha a oportunidade, e ainda deixando o seu gol.

Técnico: Luís Carlos Goiano – Barueri

Montou bem sua equipe com trêz zagueiros e os velozes Bruno Ribeiro e Márcio Careca nas alas. Não deu chances ao Botafogo, que nem ameaçou o goleiro Renê, e conseguiu bela vitória por 3 a 0.

Craque da rodada

Val Baiano - Barueri

Anúncios

Read Full Post »

Victor – Grêmio

Lembrando com constância por Dunga na Seleção, o arqueiro gremista foi um dos grandes destaques de seu time, parando com excelentes defesas o ataque do Coritiba.

Jonathan – Cruzeiro

Ótima opção pela direita, o lateral foi uma válvula de escape para o Cruzeiro conseguir chegar ao campo de ataque. Quando a equipe mais precisou, deu ótimo passe para Thiago Ribeiro marcar o gol da vitória celeste.

Gum – Fluminense

O zagueirão deu algumas esperanças aos torcedores do Flu marcando os dois gols de seu time no empate contra o poderoso Internacional.

Durval – Sport

Em um dos poucos jogos bons do Sport no Campeonato Brasileiro, Durval foi um dos destaques. O zagueiro não deu espaço para o ataque corintiano e ainda subiu bem ao ataque, levando perigo ao gol paulista com belos chutes de longa distância.

Thiago Feltri – Atlético Mineiro

Cada vez mais o lateral esquerdo – que por vezes atua como zagueiro – vem se firmando como um dos destaques da posição neste Brasileiro. Contra o São Paulo, fechou seu lado contra as investidas tricolores e ainda conseguiu conduzir a bola ao ataque com a ajuda de seus companheiros de meio-campo.

Marquinhos – Avaí

O meia marcou um golaço que iniciou a reação do Avaí diante do Goiás. A vitória dos catarinenses, que ainda contou com ótima movimentação do jogador, fez com que a vaga na Libertadores voltasse a ser um sonho em Santa Catarina.

Ricardinho – Atlético Mineiro

Assumindo o papel de cérebro do Galo o meia vem provando que pode ser um jogador muito útil para o time mineiro. Na partida contra o São Paulo, comandou o meio de campo de sua equipe e a levou ao ataque, ajudando a garantir uma excelente vitória alvinegra em pleno Morumbi.

Petkovic – Flamengo

Sem sombras de dúvida o craque da rodada. Em pleno Palestra Itália anotou os dois gols de seu Flamengo na vitória sobre o líder Palmeiras. Ao abrir o placar o sérvio deixou meio time palmeirense no chão e no segundo anotou em cobrança de escanteio, com um golaço olímpico. É o responsável pela campanha do Fla rumo à Libertadores – e quem sabe ao título.

Souza – Grêmio

Essencial na campanha gremista no Brasileirão, o meia anotou mais um gol e ajudou o seu Tricolor a vencer o Coritiba, deixando o time do Rio Grande do Sul um pouco mais próximo do G4 e, logo, mais próximo de uma vaga na Libertadores em 2010.

Arce – Sport

Depois de servir a seleção da Bolívia o atacante prometeu que o seu Sport venceria seu ex-time, o Corinthians. Promessa dita, promessa feita: o veloz boliviano deixou o zagueiro William torto ao anotar o primeiro gol pernambucano e ainda foi responsável por puxar a maioria dos contra-ataques do Leão.

Diego Tardelli – Atlético Mineiro

A atuação do atacante do Galo não foi das melhores tendo em vista todos os jogos que o jogador, presença na última lista de Dunga, tem feito. Mas o gol relâmpago de Tardelli colocou o Atlético de volta na luta pelo título brasileiro.

Técnico  – Andrade – Flamengo

Andrade viajou até São Paulo para enfrentar o líder Palmeiras e não fez feio: a vitória por 2 a 0 consolida a ótima campanha do Fla no returno do Brasileirão.

Craque da Rodada

Petkovic, Flamengo

Read Full Post »

Final de mês, falta de dinheiro, aperto para sair com aquela garota mais bonitinha. Garota bonitinha? Não, sobrou para você só aquele trabuco. Mesmo assim, não dá para negar o pedido. A falta de dinheiro não mudou nada, a menina só ficou pior, o lugar para sair vai ser aquele botequinho fedido da esquina. Nada pode piorar, sua situação é irreversível. Você já está preparado para virar a piada dos amigos, virar o São Jorge, domador de dragões. E ainda por cima leva a baranga para um lugarzinho que nem a feiúra dela merece. Enfim, está na pior. Mas como nada é só azar, você está caminhando na rua e acha uma nota de… míseros dez reais. Não, não é motivo para se orgulhar. É só um alívio rápido para a situação desesperadora.

A situação acima pode parecer totalmente desconexa com o futebol, mas é a metáfora para ilustrar a situação do Fluminense após o final de semana. A vitória sobre o Avaí, no Maracanã, foi suada e acabou com uma incomoda sequência sem triunfos no Brasileirão. Sequência essa que deixou o Tricolor das Laranjeiras na pior situação possível. Uma crise sem precedentes assolou o time comandado hora por Renato Gaúcho, hora por Cuca – a verdade é que tem sido um time sem comando. O rebaixamento para a Série B é quase certo. Mas o Fluzão teima em agir como o garoto que achou os dez reais no chão.

Com um time totalmente desligado, sem brilho algum, o Flu é tido como um dos quatro rebaixados da atual edição do Brasileiro há algumas boas rodadas. Um clube que se armou com Fred, Conca, Leandro Amaral e Luiz Alberto não conseguiu sequer lutar pela vaga na Sul-Americana. Mas comemora uma vitória mais do que suada dentro de casa. Os três pontos não mudarão nada na situação geral, que continua desesperadora. Mas na Laranjeira ainda há esperança. Afinal, vencer o Avaí em casa não é obrigação. É superação, não é mesmo? Não.

Na outra ponta…

Já na outra ponta da tabela, aquela dos líderes, a situação vai afunilando e um time vem se destacando em situação oposta à do Flu. É o Palmeiras. Dirigido por Muricy Ramalho, vem sendo um cala boca impressionante para os torcedores do São Paulo. Acostumados a afirmar que o técnico é mestre de morre-morre, devem estar com saudades dele. Muricy caminha a passos largos para seu tetra. Torce, apenas, para que não haja salto alto que o faça cair.

Cutucadas

André Dias ganhou o prêmio de melhor assistência do Brasileiro. Pena que foi para o adversário Ronaldo abrir o placar para o Corinthians no Majestoso

– Ainda no clássico paulista: gol impedido, gol mal anulado e Mano Menezes em guerra com a diretoria tricolor. Quero ver qual punição receberá o árbitro por sua péssima atuação

– Se o Olímpico fechar para reformas, o Grêmio morre de fome. O time é medroso e só perde fora de casa, é impressionante

Read Full Post »

selecao-da-rodada7

Viafara – Vitória

O excêntrico goleiro colombiano teve bela atuação e conseguiu parar o ataque Colorado e dar a confiança necessária para os baianos conseguirem a vitória.

Vitor – Goiás

Não é de hoje que o lateral vem jogando bem. Contra o Corinthians, tomou conta da ala direita de campo, tanto defendendo como apoiando o ataque.

Álvaro – Flamengo

Surpreendentemente está fazendo boas partidas com a camisa rubro-negra, desde sua chegada o time começou a tomar menos gols.

Ronaldo Angelim – Flamengo

Parece ter encontrado finalmente um bom companheiro para a defesa. Contra o Coritiba, mais uma vez mostrou segurança e técnica com a bola nos pés.

Júlio César – Goiás

Junto com seu companheiro do lado direito, o lateral-esquerdo é o grande destaque do clube goiano. Com velocidade e habilidade, infernizou Alessandro no Pacaembú, além de ter dado três assistências.

Marquinhos – Avaí

O veterano meiocampista é a cabeça pensante do time catarinense. Contra o Barueri, comandou o setor e ainda deixou seus companheiros duas vezes na cara do gol para marcar.

Souza – Grêmio

Mais uma vez na Seleção da Rodada, o meiocampista vem mostrando futebol que para alguns merecia até a Seleção Brasileira. Contra o fraco Fluminense, balançou as redes duas vezes.

Diego Souza – Palmeiras

O camisa 7 do Verdão sempre aparece nas horas decisivas, e contra o Cruzeiro não foi diferente. Mostrou personalidade, raça e ainda marcou o gol que esfriou os ânimos dos donos da casa e colocou o Palestra de volta na partida.

Muriqui – Avaí

Com muita velocidade, o atacante inferniza as defesas que enfrenta. Contra o Barueri não foi diferente, e foi um dos responsáveis pela construção da goleada, fazendo um gol e dando uma assistência.

Iarley – Goiás

Um dos jogadores mais inexplicáveis do futebol brasileiro. Famoso por estragar festas, fez isso mais uma vez, agora contra o Corinthians, marcando dois gols e calando o Pacaembu.

Adriano – Flamengo

Com seu bom futebol voltando aos poucos, vem liderando o rubro-negro e briga pela artilharia do Brasileirão. Contra o Coritiba, marcou um golaço de cobertura que poucos conseguem fazer.

Técnico: Muricy Ramalho – Palmeiras

O treinador soube motivar seus jogadores a entrarem com gana de vitória, não ficando intimidados com o Cruzeiro no Mineirão. Escalou uma equipe com dois atacante e dois meias de armação e só recuou depois da expulsão de Armero.

Craque da Rodada

iarley-goias

Iarley - Goiás

Read Full Post »

Estou cansado da falta de Violas e Vampetas no futebol nacional. A pseudo-educação da maioria dos jogadores que atuam hoje em nossos tapetes verdes é irritante. Considerar que o XV de Pirapocabense não é um adversário fraco e que todo o cuidado é pouco contra um time que vem em franca evolução na Série J-3 do Paulista me soa como exagero cretino. Sou da época de que futebol se jogava muito fora dos campos. E vejam vocês, ainda estou completando minha segunda década de vida.

Hoje só discutimos táticas. Todos são especialistas em 3-5-2, 4-4-2, 4-5-1 e outros esquemas utilizados por aí. Sentamos no bar e logo abrimos a latrina, digo boca, para falarmos besteira, digo discutirmos em alto nível. As mais mirabolantes variações táticas são “descobertas”, o deslocamento de atacantes para a ala direita e de zagueiros para a armação são ideia nossas que fariam “com certeza com que esse time jogasse melhor!”. Não! Chega! Não quero mais discutir tática! Não quero mais sentar do lado de gente que faz parte da mais nova onda da internet: a “Geração Sei Tudo, vou ao Google”.

Nunca vou esquecer dos tempos em que Viola, atuando pelo Corinthians, ficava de quatro e imitava um porco só para irritar os palmeirenses. E quando esses mesmo palmeirenses usavam essa imagem para meter uma goleada no jogo seguinte e não só para ir na TV e falar que “o caro Viola está incitando a violência e é um menino muito mau, amém”. Por favor, voltem com os bons tempos! Quero mais apelidos, mais tiradas sarcásticas, mais imitações. Só não quero voltar a ver alguém tirando uma máscara da cueca e colocando na cara. Um pouco de limpeza sempre ajuda, sem dúvidas.

Fernandocarvalhando

Depois desse enorme desabafo feito acima – sei que não vai dar em nada, mas me senti um pouquinho a mais falando o que acho! – vou soprar a corneta bem alto. Os alvos? Os senhores de preto que vem conduzindo as partidas nos campos brasileiros. Os seres mais xingados da face da Terra. Sim, os juízes.

Concordo que muitos dirigentes, jogadores, técnicos e torcedores são muito chatos. Chamam de assalto descarado um impedimento de 0,01 centímetro não assinalado. “Vamos ter calma nóis”, diria um Fulando em Carandiru. E vamos ter calma mesmo. Mas calma não significa ser omisso e passar a mão na cabeça dos apitadores.

Os erros tem sido cada vez mais constantes. E acabam justificando “chororôs” de gente como Fernando Carvalho, diretor do Inter, que nunca aceita as derrotas de seu time. Sempre crê em complôs mirabolantes. Carvalho reclama demais, mas começa a ter razão. Na rodada do último final de semana um impedimento mal assinalado fez com que o Avaí não saísse em vantagem contra o São Paulo em pleno Morumbi. Assim como um pênalti mal assinalado deu a vitória ao Palmeiras, na rodada anterior a esta, contra o Barueri. Ambos os times paulistas citados são concorrentes diretos do Colorado na luta pelo título.

É dar palha para Fernando Carvalho queimar com suas fernandocarvalhices (e perdão pelo neologismo mais do que bestial). É dar brecha para aqueles que lutam pela inserção de máquinas no esporte bretão. É dar abertura para o futebol ficar cada vez mais chato.

Não acabem com meus domingos, senhores juízes. Por favor.

Cutucadas

– Não que o Avaí fosse vencer o São Paulo, mas o gol mal anulado dos catarinenses quando o jogo estava 0 x 0 pode ter mudado bastante coisa. Ponto para Fernando Carvalho.

– Já no Beira-Rio, faltou anular um gol ilegal do Cruzeiro, que deste modo venceu o Inter. Mais um para Fernando Carvalho…

– Quando Muricy Ramalho vai perceber que o Palmeiras não é o São Paulo e que o Verdão não sabe jogar com volantes saindo pelo ladrão?

Read Full Post »

Avaí x Náutico - 1º turno

A mais surpreendente reação do Campeonato Brasileiro de 2009 até o momento continua. O Avaí alcançou neste sábado, ao bater em casa o Naútico por 2 a 1, seu nono jogo consecutivo de invencibilidade no Brasileirão. De quebra, o time do técnico Silas ainda encosta de vez no G4 e agora é o quinto colocado na tabela de classificação. A vitória hoje, porém foi suada e constestada.

Geninho saiu da Ressacada esbravejando. Suas críticas tinham alvo certeiro: o árbitro Wilton Pereira Sampaio. A jogada contestada: um pênalti não marcado para os pernambucanos, que caso tivessem a penalidade assinalada e convertida, poderiam ter saído de Santa Catarina sem a doída derrota. Mas como bola na trave não altera o placar e pênalti não marcado não soma pontos, o Timbu segue penando no Brasileirão. O jogo também não foi grandes coisas.

Jogando em casa o Avaí mostra confiança incrível. Não só pelo apoio da torcida, mas por saber que atravessa ótima fase. Toma a iniciativa e tem postura. Mas enfrentou um adversário “à la Geninho”. Fechado, o Naútico pareceu ter entrado em campo para não perder – e, creio eu, não pareceu apenas. Mas a bola fez questão de punir a defesa excessiva do Timbu. Logo na metade da primeira etapa Eltinho acertou lindo chute de falta, estufou as redes e incendiou a torcida.

Porém se em seu time o Avaí contou com o ateador de fogo Eltinho, também tinha por lá o “bombeiro” Émerson. A bola foi cruzada na área, o zagueiro se atirou, acertou um belo peixinho e marcou um golaço… contra. Foi um balde d’água nas pretensões celestes. Mas Marquinhos, que parece ser eterno na Ressacada, fez questão de redimir o erro do companheiro e, após passe primoroso de Léo Gago fez justiça ao colocar o time que melhor jogava na frente. Na frente no placar, o Avaí segue na frente da tabela. Já o Naútico, disputa com o rival Sport pelo posto de pior time do Brasileiro. Disputa dura. De ser decidida e assistida.

Por que o Avaí ganhou?

Porque a fase do time catarinense é boa. E quando está em boa fase, a bola que ia para fora entra, o pereba vira craque e todas essas máximas que conhecemos. A retranca de Geninho não deu certo e sucumbiu em ótima cobrança de falta. Para o treinador do Náutico, no entanto, a vitória foi obra do juiz. Coisas do futebol, Geninho, coisas do futebol…

O que o jogo muda no campeonato?

Os catarinenses, pelas beiradas, vão chegando e já ocupam a quinta colocação. Silas mostra seu ótimo trabalho e o Avaí, cada vez mais, é dor de cabeça das boas para os grandes.

Avaí 2 x 1 Naútico

Local: Ressacada, Florianópolis (SC)

Avaí: Eduardo Martini; Augusto, Rafael e Émerson (Fabinho Capixaba). Luiz Ricardo (Roberto), Marcus Winícios, Léo Gago, Marquinhos e Eltinho; Muriqui e William (Anderson). Técnico: Silas

Náutico: Glédson; Patrick (Sidny), Nilson, Asprilla e Michel; Rudnei, Derley, Juliano e Anderson Santana; Carlinhos Bala e Márcio Barros (Márcio). Técnico: Geninho

Gols: Eltinho, aos 24 minutos do primeiro tempo e Marquinhos, aos 43 minutos do segundo tempo (Avaí); Émerson (contra), aos oito minutos do segundo tempo.

Cartões amarelos: Marcus Winícius, Roberto, Anderson (Avaí); Anderson Santana, Juliano, Derley, Nilson, Rudnei (Náutico)

Cartões vermelhos: Rudnei (Náutico)

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio (DF), auxiliado por Marrubson Melo Frentas e César Augusto de Oliveira Vaz

Read Full Post »

Buscando sua nona partida consecutiva sem derrota, o Avaí recebe neste sábado, em Florianópolis, o combalido Naútico, equipe que ocupa as últimas colocações deste Brasileiro. De olho na aproximação ao G4, o clube de Floripa entrará com tudo em campo para pressionar a pior defesa do campeonato (assim como rival Sport, o Timbu levou 35 gols até agora).

Outro combustível motivador para os comandados do técnico Silas será a aproximação de um recorde de Santa Catarina. Caso não perca hoje e na próxima rodada o Avaí igualará o rival Figueirense como time do estado que mais tempo ficou sem perder no Brasileirão: 10 jogos. O Figueira, hoje na série B, conseguiu o feito em 2004.

Já pelo lado do time pernambucano, muita preocupação. A ótima fase do adversário e a ausência do artilheiro Gilmar, que lesionado nem viajou para Florianópolis.

Avaí x Náutico

Local: Ressacada, Florianópolis (SC)

Horário: 18h30 (Brasília)

Avaí (3-5-2): Eduardo Martini; Rafael, Émerson e Augusto; Luis Ricardo, Marcus Winicius, Léo Gago, Marquinhos e Éltinho; Muriqui e William. Técnico: Silas

Náutico (4-4-2): Gledson; Patrick, Nilson, Asprilla e Michel; Rudnei, Derley, Anderson e Juliano; Carlinhos Bala e Márcio Barros. Técnico: Geninho

Arbitragem: Wilson Pereira Sampaio (DF), auxiliado por César Augusto Vaz e Marrubson Freitas.

Read Full Post »

Older Posts »