Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Fred’

Tenho na parede do meu quarto três pôsteres do meu time do coração. São três títulos conquistados e que ficarão eternamente na minha memória – e não na parede, claro. São retratos de uma simbologia do futebol e que este ano está sendo maltratada pelos times que disputam o título do Brasileirão. Flamengo, Internacional, Palmeiras e São Paulo – na ordem de classificação e, talvez, favoritismo – enganam bem e escancaram a falta de nível técnico do Campeonato Brasileiro, que pouco a pouco vai se confundindo com emoção. O fato é que nenhum time quer ter seu pôster pronto.

O Flamengo venceu o Corinthians. Ok. O Alvinegro paulista jogava sem vontade e, sem lero-lero, sabemos que a vontade corintiana estava em baixa. Ninguém em São Paulo duvida que o time do Parque São Jorge preferisse perder a partida e conseguir ser o único paulista com um título no final da temporada. Sem nada – ou quase nada – a ver com a história toda, o Mengão saiu com os três pontos de Campinas. Assumiu a liderança e pegará o Grêmio na última rodada. Difícil? Não.

Não será tão difícil assim para o Rubro-Negro enfrentar o Grêmio. Pois maior do que a vontade corintiana de ver seus rivais na seca, é a gremista de ver o Internacional sem o Brasileiro no ano do centenário – que, pasmem, poderá terminar com apenas o Gaúcho conquistado. O Colorado ressurgiu das cinzas e figura na vice-liderança. Não fossem tropeços bobos ao longo do campeonato, seria campeão com antecedência. Hoje, se divide entre a rivalidade e a chance do título. O coração vermelho de Porto Alegre bate, acreditem, um pouquinho mais tricolor.

Quem também ressurge após vacilos inexplicáveis é o Palmeiras. A equipe de Muricy Ramalho, que para muitos e muitos já estava morta, poderia ter ficado com a ponta da tabela ao final desta rodada. Não ficou e, por isso, tem poucas chances de ser campeão. A vaga na Libertadores ainda não está assegurada, mas está bem próxima. Ao bater o Atlético Mineiro, o Verdão parece ter reconquistado a confiança. Pena que enfrentará um desesperado Botafogo, que para não retornar à Série B – seria o segundo rebaixamento em seis anos – precisa da vitória no próximo domingo. É, talvez, o confronto mais difícil dos postulantes ao título. A carta verde, acredito, está fora do baralho.

Quem também está fora é a carta tricolor. O São Paulo tropeçou mais uma vez em sua incompetência – e na competência do Goiás, é bem verdade – e deixou o posto de “o hepta virá neste domingo” para assumir o de “Libertadores será o máximo”. Pela primeira vez Jason morre. Morre porque os jogadores estão apáticos, tristes e, acima de tudo, indisciplinados. O Tricolor paga com derrotas a falta de cabeça de seus atletas, que somam cartões atrás de cartões. Ricardo Gomes fez um belo trabalho, mas ao que parece morrerá na praia. Nada de desesperador para um time que dominou o país nos últimos três anos.

Na ponta de baixo da tabela, destaco outro Tricolor, o das Laranjeiras. Podem dizer que queimei minha língua, e digo que a queimei com orgulho. Desde a volta de Fred estava cravado que o Fluminense não cairia. É elenco para estar no topo. Pena que não soube jogar em boa parte do campeonato. O rebaixamento é passado e torço muito pelo título da Sul-Americana.

Cutucadas

– Obrigado Felipe, goleiro do Corinthians, por protestar de forma tão legal contra a situação da arbitragem brasileira. Precisamos de providências urgentes!

Dorival Júnior saiu do Vasco. O cruzmaltino parece não ter aprendido com alguns rivais como sair bem da Série B

– A CBF colocou Diego Souza e Cleiton Xavier como meias-direita na votação da Seleção do Brasileiro. Não sabia que eles jogavam um em cima do outro no Palmeiras…

Anúncios

Read Full Post »

selecao-da-rodada73

Bruno – Flamengo

Simplesmente pegou dois pênaltis no duelo contra o Santos, ambos de Ganso, e garantiu a vitória rubro-negra.

Figueroa – Palmeiras

O chileno já está firmado na lateral-direita do alviverde. Com uma bela batida na bola, o jogador cruzou duas vezes para os gols que deram o empate no clássico contra o Corinthians.

Miranda – São Paulo

Depois de atuações recentes abaixo do seu potencial, o zagueiro voltou a jogar bem e mostrar segurança no setor defensivo do Tricolor, sendo um dos principais responsáveis por parar o ataque do Barueri.

Juninho – Botafogo

Além de ter marcado mais um de seus gols de falta, em bela cobrança, o zagueiro fez bem sua função comandando a zaga do Fogão.

Eltinho – Avaí

Um dos principais jogadores do elenco avaiano, o lateral-esquerdo deu trabalho ao lado direito da defesa do Furacão, além de ter participado com efetividade na defesa.

Adílson – Grêmio

Apesar de ter perdido por 2 a 0 para o Santo André, o jovem volante Tricolor teve bela atuação, mostrando que deverá ter futuro promissor.

Ricardinho – Atlético Mineiro

O pentacampeão mundial comandou o meio do campo do Galo na bela vitória sobre o Goiás, criando as melhores jogadas e ainda deixando o seu nas redes de Harlei.

Defederico – Corinthians

Mesmo ainda sem mostrar o futebol esperado em sua chegada, o argentino conseguiu se destacar no clássico contra o Palmeiras, sendo o responsável pelos passes que deixaram Jorge Henrique e Ronaldo na cara do gol.

Marcelinho Paraíba – Coritiba

Principal jogador do Coxa, mais uma vez chamou a responsabilidade para levar o time à vitória e conseguiu. Infernizou a defesa do Vitória e ainda deu a assistência para o gol de Pereira.

William – Avaí

O atacante chegou ao seu oitavo gol no Brasileirão em grande estilo, com uma bela bicicleta que ajudou o Avaí a bater o Atlético Paranaense.

Fred – Fluminense

O atacante não se importou de estar enfrentando seu ex-time e foi o principal nome em campo, balançando as redes duas vezes.

Técnico: Cuca – Fluminense

Depois de ver sua equipe sair perdendo por 2 a 0, o treinador conseguiu mudar o rumo do jogo durante o intervalo com as entradas de Tartá e Digão e a alteração do 4-4-2 para o 3-5-2, que levou o Tricolor à virada e aos três pontos.

Craque da rodada

bruno-flamengo

Bruno - Flamengo

Read Full Post »

Corinthians

O Timão empatou com o Fluminense no meio de semana e os nervos do time ficaram à flor da pele. Mano Menezes deu uma entrevista criticando muito a atitude do time, principalmente do atacante Dentinho que não comemorou o seu gol. Por isso, o time luta para vencer o Grêmio neste sábado e enterrar qualquer suspeita de crise.

Barueri

A equipe do interior de São Paulo vem de quatro partidas sem vitória, sendo três derrotas e um empate, na última rodada, contra o Santo André. Por isso, a Abelha busca a reabilitação na competição, principalmente por contar com seu principal jogador, o meia atacante Fernandinho. O time do técnico Diego Cerri enfrenta o Coritiba no Paraná para tentar voltar a vencer.

Fluminense

Apesar de não ter saído derrotado na última quarta feira, quando enfrentou o Corinthians no Maracanã, o resultado não foi o esperado pelos atletas do Flu. A cada mal resultado, o time está se complicando mais e já é considerado carta fora do baralho para o Brasileirão-2010. Para o jogo contra o Santo André, o atacante Fred está de volta, depois de ser muito criticado por todos pelo fato de não ter enfrentado o Corinthians. O centroavante é a esperança do time das Laranjeiras.

Sport

A situação do time de Recife não é muito diferente do que o Fluminense está passando. O Leão jogou na última quarta contra o Santos e foi derrotado em plena Ilha do Retiro. Para reverter sua situação, o time tem que vencer o Goiás, nessa segunda feira, em Goiânia. Para isso, o time, que não conta com um de seus principais atacantes, Ciro, que está na Seleção sub-20, terá a volta de Wilson, sua esperança de gols.


Read Full Post »

Final de mês, falta de dinheiro, aperto para sair com aquela garota mais bonitinha. Garota bonitinha? Não, sobrou para você só aquele trabuco. Mesmo assim, não dá para negar o pedido. A falta de dinheiro não mudou nada, a menina só ficou pior, o lugar para sair vai ser aquele botequinho fedido da esquina. Nada pode piorar, sua situação é irreversível. Você já está preparado para virar a piada dos amigos, virar o São Jorge, domador de dragões. E ainda por cima leva a baranga para um lugarzinho que nem a feiúra dela merece. Enfim, está na pior. Mas como nada é só azar, você está caminhando na rua e acha uma nota de… míseros dez reais. Não, não é motivo para se orgulhar. É só um alívio rápido para a situação desesperadora.

A situação acima pode parecer totalmente desconexa com o futebol, mas é a metáfora para ilustrar a situação do Fluminense após o final de semana. A vitória sobre o Avaí, no Maracanã, foi suada e acabou com uma incomoda sequência sem triunfos no Brasileirão. Sequência essa que deixou o Tricolor das Laranjeiras na pior situação possível. Uma crise sem precedentes assolou o time comandado hora por Renato Gaúcho, hora por Cuca – a verdade é que tem sido um time sem comando. O rebaixamento para a Série B é quase certo. Mas o Fluzão teima em agir como o garoto que achou os dez reais no chão.

Com um time totalmente desligado, sem brilho algum, o Flu é tido como um dos quatro rebaixados da atual edição do Brasileiro há algumas boas rodadas. Um clube que se armou com Fred, Conca, Leandro Amaral e Luiz Alberto não conseguiu sequer lutar pela vaga na Sul-Americana. Mas comemora uma vitória mais do que suada dentro de casa. Os três pontos não mudarão nada na situação geral, que continua desesperadora. Mas na Laranjeira ainda há esperança. Afinal, vencer o Avaí em casa não é obrigação. É superação, não é mesmo? Não.

Na outra ponta…

Já na outra ponta da tabela, aquela dos líderes, a situação vai afunilando e um time vem se destacando em situação oposta à do Flu. É o Palmeiras. Dirigido por Muricy Ramalho, vem sendo um cala boca impressionante para os torcedores do São Paulo. Acostumados a afirmar que o técnico é mestre de morre-morre, devem estar com saudades dele. Muricy caminha a passos largos para seu tetra. Torce, apenas, para que não haja salto alto que o faça cair.

Cutucadas

André Dias ganhou o prêmio de melhor assistência do Brasileiro. Pena que foi para o adversário Ronaldo abrir o placar para o Corinthians no Majestoso

– Ainda no clássico paulista: gol impedido, gol mal anulado e Mano Menezes em guerra com a diretoria tricolor. Quero ver qual punição receberá o árbitro por sua péssima atuação

– Se o Olímpico fechar para reformas, o Grêmio morre de fome. O time é medroso e só perde fora de casa, é impressionante

Read Full Post »

longe-do-gol-brunobonsantiO Fluminense está rebaixado. Na verdade, talvez exagerando um pouco, desde que demitiu Parreira, o tricolor já parecia fadado a disputar a Série B do Campeonato Brasileiro em 2010, e não porque o tetracampeão fazia ótimo trabalho, mas pelo menos havia algum tipo de projeto. O time das laranjeiras merece jogar a segunda divisão ano que vem, pois teve mais treinadores do que vitórias durante o Campeonato. É o cúmulo da desorganização, e a goleada sofrida domingo passado é apenas símbolo disso.

Embora não deva ser o discurso oficial dos jogadores e comissão técnica, a diretoria já precisa começar a pensar no planejamento para 2010. Decidir se Cuca é o nome para reerguer o Fluminense. Será que um treinador que exala derrota é a melhor opção? Isso deve ser discutido, mas a principal medida a ser tomada é extirpar os principais responsáveis pela situação do clube.

Primeiramente, o patrocinador. Com o futebol cada vez mais equilibrado, um grupo que não é unido dificilmente se sobressai. Nem o treinador mais agregador do mundo, nem Joel Santana, é capaz de atingir uma unidade, uma vez que alguns recebem em dia e outros não. Duvido que não haja algum pensamento do tipo: “Já que ele é do patrocinador e não está com o salário atrasado, que resolva o jogo sozinho”.

Além disso, já ficou mais do que provado que Celso Barros e seu plano de saúde não entendem patavinas do riscado. Em 2008, contrataram três jogadores caríssimos para a mesma posição, que só puderam jogar juntos no fraco campeonato estadual do Rio de Janeiro. Este ano, uma fortuna para Fred, meia fortuna para Leandro Amaral, e ambos não atuam há meses. Muito mais digno e eficiente é seguir a linha do Botafogo: uma folha salarial reduzida e dentro das suas próprias realidades.

Em seguida, depor o presidente Horcades, o que parece já estar em andamento. O pedido de impeachment já foi enviado ao dirigente pelo vice-geral José de Souza e pelo conselheiro Silvio Kelly. Horcades tem 3 dias para defender-se e, em outubro, acontecerá uma reunião extraordinária para deliberar sobre o caso.

É de essencial importância que haja sangue novo na presidência do Fluminense. Digo isso sem medo de errar, pois me apoio em precedentes.

 Em 2007, o Corinthians, pouco antes de concretizar seu rebaixamento, livrou-se do eterno Alberto Dualib. No ano seguinte, recuperou o orgulho de ser corintiano e montou a base do time campeão que conquistou o Campeonato Paulista e a Copa do Brasil de 2009. Tudo isso liderado por Andrés Sanches que, sinceramente, não é muito melhor que o antigo mandatário alvinegro, mas pelo menos tem idéias novas.

Exatamente da mesma forma, o Vasco segue os passos do time do Parque São Jorge. Ao longo dos anos obscuros e ditatoriais nos quais o clube esteve sob a batuta de Eurico Miranda, o cruz-maltino vinha definhando lentamente. Após muitas tentativas, Roberto Dinamite conseguiu uma eleição transparente e honesta, depondo, dessa forma, o ex-deputado. O maior artilheiro da história dos Campeonatos Brasileiros é melhor fazendo gols do que administrando um clube, mas, ao menos, é uma figura honesta, trabalhadora e, cercado de bons profissionais, está devolvendo o respeito e a admiração ao clube da colina.

Não concordo inteiramente que seja necessário o rebaixamento para iniciar a reconstrução de um clube, mas, sem dúvida, é sempre um estopim que justifica mudanças drásticas. E elas devem ocorrer no Fluminense, senão o risco de jogar a Série C novamente é grande. E, veja bem, não importa muito quem sentará na cadeira de presidente nas laranjeiras ano que vem, desde que não seja o mesmo de sempre.

Read Full Post »

E agora, José

“Do Leme ao Pontal” passo por Copacabana,

Olha eu aqui de novo, pra mais uma semana!

Hoje o assunto é o Tricolor e o seu “ano do fiasco…”

Em 2010, já é quase certo, vai pegar a vaga do Vasco!

A Série B é realidade, só um milagre de Jesus…

Mas a torcida acredita: “no fim do túnel ainda há luz!”

Com um Conca solitário e um time meio incerto

A equipe aposta o que tem no capitão Luiz Alberto

A zica é tão grande que são poucas as certezas…

De certo só há mesmo a má fase do Kieza

Só que o problema lá no Flu tá mesmo no salário…

Alguns sempre recebem e outros ficam como otários!

O exemplo primoroso desse fato é o Fred,

Que recebe sempre em dia por que é da Unimed!

Mas agora falaremos de um clássico do futebol

Que era jogado no Maraca, aos domingos e com sol!

O futebol era mais solto, moleque, mais menino!

O Botafogo tinha o Erasmo e o Fluminense o Rivelino

Porém o jogo foi marcado pr’um Engenhão pouco lotado,

Botafoguense à esquerda, tricolores do outro lado

Pra quem achava que a partida seria “um alívio”

Foi ao estádio e, infelizmente, viu só um empate pífio!

O duelo foi ruim, uma péssima partida

A segundona, pr’os dois times, é a única saída!

Pois as duas equipes estão à espera de um milagre,

Mas, nos dois elencos, só há cabeças de bagre!

O primeiro tempo foi triste, ruim… socorro!

No vestiário os jogadores levaram muito esporro!

Por que no segundo tempo o duelo foi mais rápido,

Os treinadores optaram por mexer no esquema tático

O Flu foi pra cima, precisava da vitória,

O Bota não ficou atrás, tem a “segunda” na memória!

E também partiu pro ataque, na base do “eu quero”

Mas o placar ficou na mesma: um grande zero a zero.

E no final do encontro um grande “vai tomar caju”

Foi entoado pelas “massas” do Bota e do Flu!

Read Full Post »

0,,21215511-EX,00

Coroando a pontaria pouco calibrada, Flamengo e Fluminense foram à campo na noite deste domingo, 28, para ficarem em um empate sem gols no Maracanã, pela oitava rodada do Brasileirão-09. Na despedida de Thiago Neves – que retornará para o clube que detém os seus direitos federativos, o Al Hilal, da Arábia -, o Tricolor das Laranjeiras dominou a primeira etapa e quase saiu com os três pontos. O Rubro-Negro, por outro lado, mandou na partida a partir dos 15 do segundo tempo, sempre com Adriano e Ibson. Com o empate, o Fla ocupa a sétima posição do Nacional, com 11 pontos, enquanto o Flu é o décimo terceiro, com 13.

O Jogo

Pouco mais de 41 mil pagantes acompanharam o clássico Fla-Flu e, a massa Tricolor, quase comemorou o primeiro tento de sua equipe aos 9 minutos de bola rolando. Edcarlos soltou uma bomba que o goleiro Bruno espalmou com dificuldade. Aos 12, quem trabalhou foi Ricardo Berna. O paredão do time de Parreira teve de se virar para rebater um chute de Everton.

Adriano teve atuação apagada no Fla-Flu deste domingo

Adriano teve atuação apagada no Fla-Flu deste domingo

Pouco acionado, o imperador Adriano teve sua primeira oportunidade de gol somente aos 43 da etapa inicial, ao completar, de cabeça, um belo levantamento da direita. Era o fim de um primeiro tempo morno no “maior do mundo.”

Voltando ao segundo tempo mais disposto, o Flu teve sua primeira chance com Fred, logo no reinício do confronto. O camisa 9 finalizou bem – após falha de Wellinton -, mas a bola se perdeu na linha de fundo.

Aos 13 foi a vez do Fla, com Emérson. O atacante recebeu um presente do goleiro Ricardo Berna – que repôs mal a bola – e mandou pro gol. Edcarlos, em cima da linha, salvou a pátria das três cores. Foi a deixa para o clube da Gávea dominar o duelo.

Sempre apostando na velocidade de seu camisa 11, o Fla teve ótima chance aos 27, quando Emerson bateu forte para boa defesa de Berna.

Com um chato 0 a 0 no placar, Cuca atendeu a torcida e mandou à campo o ídolo Rubro-negro Petkovic. Mas nada mudou. O resultado persistiu e, agora, resta ao rivais cariocas a busca pelos três pontos na próxima rodada. O Flu vai à São Paulo pegar o Corinthians enquanto o Fla recebe o Vitória, no Engenhão – já que o Maraca estará fechado para o show de 50 anos de carreira do Rei Roberto Carlos.

FLAMENGO 0 X 0 FLUMINENSE

Flamengo: Bruno; Welinton, Williams e Fabrício; Leonardo Moura (Everton Silva), Toró, Everton (Petkovic), Ibson e Juan; Emerson e Adriano. Técnico: Cuca

Fluminense: Ricardo Berna; Mariano, Luis Alberto, Edcarlos e João Paulo; Wellinton Monteiro (Marquinhos), Diguinho, Fabinho e Conca (Alan); Thiago Neves e Fred. Técnico: Carlos Alberto Parreira

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 28 de junho de 2009, domingo
Horário: 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Sálvio Fagundes Filho (Fifa-SP)
Assistentes: Marco Aurélio Pessanha e Ediney Mascarenhas (ambos do RJ)
Cartões amarelos: Luiz Alberto (Fluminense); Ibson, Everton Silva, Williams (Flamengo)

Read Full Post »

Older Posts »