Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Guarani’

brasucas-ao-extremo3

Depois de uma semana fraca para a Brasucas ao Extremo, com a maioria das ligas paradas para a disputa das Eliminatórias para a Copa do Mundo, os últimos sete dias mostraram o retorno à normalidade e uma chuva de gols verde-amarelos ao redor do planeta.

cacau-stuttgart

Cacau, agora alemão, com a camisa do Stuttgart

Em clima de Mundial, a viagem começará pelos países que já asseguraram seu passaporte para a África do Sul em 2010. Na Dinamarca, o rodado atacante José Júnior fez o gol do Randers no 1 a 1 diante do Aalborg, fora de casa. Já na Suíça, não teve rodada no Nacional, mas pela Copa do país, os brasileiros trataram de representar. Nos movimentado 5 a 4 do Kriens sobre o Bellizona, o zagueiro Thiago foi o responsável pelo tento da vitória. Perto dali, o meia Juninho Pinheiro, criado na base do Corinthians, deixou o seu nos 3 a 1 do Winterthur sobre o Tuggen. Enquanto o atacante Silvio Carlos garantiu o triunfo do Lugano em cima do Grasshoppers.

Em solo alemão, o naturalizado Cacau tentou, mas não conseguiu evitar a derrota do Stuttgart por 2 a 1 para o Schalke 04. O time ainda foi derrotado de novo na terça-feira, pela Liga dos Campeões, e Élson marcou o único da equipe. Mesma situação do zagueiro André Bahia, que marcou para o Feyenoord, mas acabou sofrendo a virada do Sparta Rotterdam, pelo Campeonato Holandês.

maicon-interxgenoa

Maicon vibrou muito contra Genoa

Na atual campeã Itália, a Internazionale atropelou o Genoa por 5 a 0, e o lateral-direito da Seleção Maicon fechou o caixão genovês. Quem não teve a mesma competência foi a Juventus, que ficou apenas no empate com a Fiorentina, graças ao gol de Amauri. Mesma situação da Lazio, que somou um ponto junto a Sampdoria por conta do tento anotado por Matuzalém. No duelo entre Napoli e Bologna, o atacante Adaílton deixou o seu, mas não foi o suficiente para evitar a derrota. Porém, o destaque na “bota” foi a virada do Milan sobre a Roma, com gols de Ronaldinho e Pato. Antes de deixar as macarronadas, pela Série C1/A, Togni marcou nos 2 a 0 do Arezzo sobre o Paganese.

ronaldinho-pato-milanroma

Ronaldinho e Pato marcaram diante da Roma

Se os atuais campeões não estão com a bola toda, os históricos amarelões da Espanha estão com ar de favoritos, e foi por lá que Marcelo ajudou o Real Madrid a golear o Valladolid por 4 a 2. Pela segunda divisão, o grandalhão Igor, que jogou pelo Ipatinga em 2008, deu os três pontos para o Levante sobre a Real Sociedad.

Saindo dos classificados europeus e seguindo para o resto do mundo, no Japão, Juninho e Edmílson, ambos ex-palmeirenses, garantiram as vitórias de Kawasaki Frontale e Urawa Red Diamonds, respectivamente. Outro ex-alviverde não teve a mesma sorte, e Diego Souza fez apenas o de empate do Kyoto Sanga diante do JEF United. Pela segunda divisão do país, o zagueiro Jean, que atuou pelo Santos entre 95 e 2000 contribuiu com a vitória do Shonan Bellmare. Mesma situação de Maranhão, só que com a camisa do Ventforet Kofu. Os desconhecidos atacantes Dodô e Sales também marcaram, mas seus times, Ehime e Vegalta Sendai, não saíram de campo vitoriosos.

Perto dalí, na Coréia do Sul, Wesley fez os dois do Chunnam Dragons sobre o Daejeon Citizen, enquanto o ex-Palmeiras Luiz Henrique e o ex-Cruzeiro Mota balançaram as redes nas vitórias respectivas do Jeonbuk e Seongnam. Quem não conseguiu sair com os três pontos foi o grandalhão Anderson, que iniciou carreira no Mogi Mirim e fez o seu para o FC Seoul no empate contra o Busan.

Para encerrar as nações já garantidas no próximo Mundial, vamos ao hemisfério sul, onde o meia Makanaki, ex-Santo André, participou do placar de 3 a 3 entre sua equipe, o 3 de Febrero, e o 2 de Mayo, no Paraguai. Indo para o outro lado do mundo, o atacante Cristiano fez os dois do Adelaide United na vitória sobre o Sydney FC, pelo Australiano.

brandao-marseillenancy

Brandão fez o seu sobre o Nancy

Depois de passar pelos que já estão tranquilos, é hora dos que ainda sonham por um lugar ao Sol e disputarão as repescagens. Na campeã de 98 França, Brandão fez um na bela vitória do Oympique de Marseille sobre o Nancy. Já o atacante Nenê quis mais, e fez os dois do Monaco no êxito sobre o Lens.

Na Grécia, o lateral Lino, que defendeu clubes como Corinthians, Juventude, Fluminense e Porto, deixou o seu nos 2 a 0 do PAOK sobre o Pas Giannina. Enquanto o atacante Rogério Martins marcou duas vezes para dar três pontos ao Olympiakos Volou pela segunda divisão do país. Adversários dos gregos por uma vaga na Copa, os ucranianos contaram com sete gols brasileiros nos últimos sete dias. Na vitória do Metalist Kharkiv, Jajá, ex-Flamengo fez os dois. Já em Donetsk, Fernandinho e Luiz Adriano balançaram as redes duas vezes cada, enquanto Jadson fez apenas um nos 5 a 1 so Shakhtar sobre o Karpaty Lviv.

welliton-spartaklokomoti

Welliton comemora com companheiro na Rússia

Outros países que se enfrentam são Rússia e Eslovênia. No primeiro, o ex-esmeraldino Welliton deixou o seu para o Spartak de Moscou no clássico diante do Lokomotiv, vencido por 3 a 0. No segundo, o pouco conhecido Marco Tavares, que passou pelo Atlético Paranaense, fez o da vitória do Maribor sobre o complicado Olimpija Ljubljana.

Para fechar os que ainda sonham em disputar a máxima competição de futebol do mundo. Costa Rica e Bahrein. Os latinos terão pela frente o Uruguai, e por lá, o atacante Anderson Andrade fez o da vitória do Brujas sobre o Puntarenas. Já no Oriente Médio, Rico, ex-São Paulo e Grêmio garantiu os três pontos do Al Muharraq sobre o Malkiya.

Agora é hora de passar por aqueles que apenas assistirão a Copa do Mundo do ano que vem. Iniciando pela Escandinávia, mais precisamente na decepcionante Suécia, Kalmar e GAIS ficaram no 2 a 2, com o volante Reinaldo, ex-Palmeiras, marcando para os locais, enquanto Wanderson fez para os visitantes. Já nos 2 a 1 do Hacken sobre o Djurgarden, o jovem Vinícius Lopes contriubuiu para a vitória dos anfitriões. Mas o destaque no país ficou por conta de Álvaro Santos, que fez um hat-trick, nos 3 a 0 do Orgryte sobre o Helsingborg. Antes de deixar a região, na Noruega, Éverton, ex-Grêmio, ajudou na vitória do Fredrikstad sobre o Odd Grenland.

bobo-besiktas

Ex-corintiano Bobô após marcar

Países que pareciam se estabelecer no cenário futebolístico, Croácia e Turquia não irão ao próximo Mundial. Na terra dos terceiros colocados de 2002, o ex-palmeirense Kahê fez para o Gençlerbirligi na vitória sobre o Sivasspor, o ex-corintiano Bobô deixou o seu no triunfo do Besiktas sobre o Kasimpasa, e Júlio César, que defendeu o Fluminense entre 97 e 2002, fez os dois do Gaziantepspor na virada sobre o Fenerbahçe. Já em solo da terceira colocada de 1998, o desconhecido Dodô vibrou nos 4 a 3 do Inter sobre o Zadar.

Para encerrar o continente europeu, uma passada por países que já contaram com seleções históricas. Na Hungria de Puskas, que contou com Leandro de Almeida marcando na goleada do Debrecen sobre o Vasas Budapest. Na Bulgária de Stoichkov, Luiz Eduardo fez os dois do Montana na derrota por 3 a 2 para o Lokomotiv Plovdiv. E na Romênia de Hagi, Gerlem e Wesley garantiram o 2 a 1 do Vaslui sobre o Unirea, enquanto o atacante Nei, ex-Guarani comemorou duas vezes na goleada do Cluj em cima do Rapid.

Rumo ao desfecho, na Ásia, mais precisamente nos Emirados Árabes Unidos, Marcelinho e Émerson, participaram, respectivamente, das vitórias do Sharjah e Al-Ain, enquanto Pedrão fez o seu na derrota do Al Shabab para o Al Dhafra. Na China Leandro Netto deixou o seu nos 3 a 1 do Henan Siwu sobre o Qingdao Jonoon, e José Duarte, ex-Vila Nova, Goiás e Anapolina, garantiu os três pontos do Chongqing Lifan em cima do Shaanxi Zhongxin.

Essa semana, em clima de Copa, fica por aqui. Daqui sete dias volto com mais do brilho verde e amarelo pelo mundo.

Anúncios

Read Full Post »

brasucas-ao-extremo3Com o início das competições européias, a tendência no número de gols brasucas ao longo da semana é aumentar, e foi examente isto que aconteceu. Pelo segundo dia da Liga dos Campeões da Europa, o ex-cruzeirense Gérson Magrão fez o segundo do Dínamo Kiev na vitória por 3 a 1 sobre o Rubin Kazan. Pelo Grupo H, o Arsenal passou sufoco, mas conseguiu uma bela virada sobre o Standard Liège graças ao croata-brasileiro Eduardo da Silva. Mas quem realmente dependeu de nossos jogadores para somar seus primeiros três pontos foi o Sevilla, que bateu o desconhecido Unirea com gols de Renato e, sempre ele, Luís Fabiano.

renato-sevilla

Renato vibra contra o Unirea

Como se não bastasse a Champions League, a nova Liga Europa começou no meio da semana passada e o que não faltaram foram comemorações verde-amarelas. Pelo Grupo J, os dois jogos contaram com isso. No primeiro, o ex-corintiano Willian colaborou com a goleada de 4 a 1 do Shakhtar sobre o Club Brugge. Já no segundo, Cléo, ex-Atlético Paranaense fez um, mas não foi capaz de evitar a derrota do Partizan Belgrado para o Tolouse.

Em partidas que envolveram clubes portugueses, não há nem dúvida de que os tupiniquins foram responsáveis por alterações nos placares. Na derrota do Nacional da Ilha de Madeira por 3 a 2 para o Werder Bremen, o zagueiro Felipe Aliste, ex-Guarani, anotou o seu. Já a partida entre Heerenveen e Sporting terminou em 3 a 2 para os lusos, e quem será que foi o autor dos gols? Sim, Liédson três vezes, na Holanda.

Outra equipe que conseguiu vitória fora de casa foi o Galatasaray, que viajou a Grécia e voltou para casa com um 3 a 1 diante do Panathinaikos. O meia Elano, recém-chegado do Manchester City, foi quem abriu o placar.

nilmar-villarreal

Nilmar não jogou bem mas decidiu

O restante dos gols foram anotados por jogadores de ataque. Na Bulgária, Michel, que veio do Chernomorets, fez o empate do CSKA Sofia diante do Fulham. Perto dalí, em Praga, o garoto Jonathan Reis, cria das categorias de base do Atlético Mineiro, fez os dois do PSV Eindhoven no 2 a 2 com o Sparta local. Diferente dos últimos dois citados, os brasileiros que completaram a rodada da Liga Europa são conhecidos por todos por aqui. Nilmar fez o único do Villarreal no êxito sobre o Levski, enquantoaproveitou o 4 a 0 do Everton sobre o AEK para marcar.

Depois de explorar as competições continentais, já é hora de seguir para as ligas e copas nacionais pela Europa. A primeira parada será a região escandinava, onde muitos desconhecidos da maioria do público se destacam. Um exemplo disso é o jovem Wanderson, que saiu do River do Piauí para a Suécia e fez um hat-trick na última quinta-feira, quando o GAIS goleou o Gefle por 4 a 0. No mesmo país, o meia Marcel Sacramento fez só um, e não foi suficiente para o Jonkopings, que perdeu por 5 a 3 para o Ljungskile.

A Suécia ficou para trás, mas o frio veio junto. Na Rússia, o zagueiro Leandro, que tem maior parte da carreira no leste europeu, fez o dois do Spartak Nalchik na vitória sobre o Khimki. Se Khimki, Spartak Nalchik e seu Leandro são praticamente nulos para a maioria, os próximos deixam saudades para torcedores de Internacional e Cruzeiro. O meia Alex fez de pênalti para o Spartak de Moscou contra o Saturn, naquele famoso lance que o torcedor invadiu o gramado para cobrar a penalidade. Já o duelo entre CSKA e Dinamo Moscou contou Guilherme comemorando.

Antes de chegar às grandes potências do Velho Continente, passaremos por Holanda, Bélgica, Grécia e Turquia. Na terra de Van Gogh, Claudemir contribuiu com o placar de 5 a 2 do Vitesse sobre o Top Oss. No país vizinho, o zagueiro Felipe, ex-Coritiba, balançou as redes pelo Standard Liège, enquanto Alex da Silva fez para o Sint-Truiden na derrota para o Racing Genk. Indo em direção ao sul, o futebol turco obriga uma parada. Mais uma vez por aqui, o ex-palmeirense Kahê fez o seu na vitória do Gençlerbirligi sobre o Ankaraguçu. Agora, no duelo entre os trava-línguas Eskisehirspor e Gaziantepspor, os defensores Ivan, ex-Furacão, e Julio César, ex-Real Madrid, Milan, Benfica e Olympiakos, deixaram o deles para os visitantes. Já na capital, Vederson fez o 1 a 0 do Fenerbahçe sobre o Istanbul Buyuksehir. Para completar o roteiro citado, Diogo, ex-Portuguesa, ajudou o Olympiakos a vencer o PAOK por 2 a 1, fora de casa.

nene-monaco

Nenê está bem com a camisa do Monaco

A Inglaterra é um país que não conta com muitos brasucas, mas dois deles vão aparecer por aqui. E o primeiro ainda será pela segunda vez neste texto. Eduardo da Silva deixou o seu nos 4 a 0 do Arsenal sobre o Wigan. O outro é Anderson Silva, que jogou no Uruguai e no Everton antes de balançar as redes com a camisa do Barnsley no 3 a 2 sobre o Burnley, pela Copa da Liga Inglesa. Ao fazer a travessia do Canal da Mancha, Nenê foi o único representante do nosso país na França, fazendo de pênalti na vitória do Monaco sobre o Nice.

zeroberto-x-frankfurt

Zé Roberto é o principal jogador do Hamburgo

Na Alemanha, um jogador que poderia resolver a difícil situação do Botafogo nesse ano fez sua torcida vibrar no sábado. Maicosuel anotou um nos 4 a 2 do Hoffenheim sobre o Borussia Monchengladbach. No dia seguinte, o veterano Zé Roberto deu o empate ao Hamburgo na partida com o Frankfurt. Depois dos jogos pela Bundesliga, o veterano Everson, que já defendeu clubes como Servette e Benfica, marcou dois dos quatro do Koblenz sobre o Energie Cottbus, pela copa do país.

Saindo da terra de Hitler e indo para a de Mussolini, o atacante Barreto foi emprestado pela Udinese ao Bari e deixou o seu nos 4 a 1 sobre a Atalanta. Um que fez, mas não conseguiu levar os três pontos para seu time foi Jeda, nos 2 a 1 da Internazionale sobre o Cagliari. Na Serie B, o zagueirão Fabiano fechou o placar de 3 a 1 do Lecce contra a Triestina.

danielalves-barcelona

Daniel Alves após mais uma falta perfeita

Agora partimos em direção à península Ibérica, onde o lateral Thiago Carleto, ex-Santos, inaugurou o placar para o Elche. Porém, Igor converteu penalidade e garantiu a virada do Levante pela segunda divisão espanhola. Na elite, Daniel Alves cobrou falta com perfeição nos 5 a 2 do Barcelona sobre o Atlético de Madrid. No dia seguinte, o zagueiro Michel, que surgiu na base do Flamengo, foi o único a comemorar na vitória do Almería em cima do Getafe.

Como sempre, Portugal é o ponto final da viagem pela Europa. No sábado, William abriu o marcador para o Paços Ferreira, mas Adriano, ex-Coxa, garantiu o empate do Rio Ave. Já o veterano Alan, que iniciou carreira no Ipatinga, conseguiu quebrar o Porto e garantir o 1 a 0 do Braga. No domingo, foi a vez de Edgar dar três pontos para seu time, fazendo os dois do Nacional sobre o Marítimo.

Antes de cruzar o Atlântico rumo à América do Sul, o Oriente Médio não pode ser esquecido, uma vez que lá três compatriotas tiveram felicidade na última quinta-feira. No Qatar, Leandro Silva fez o terceiro do Al Sadd contra o Al Ahli, enquanto Magno Alves e Davi José Silva foram responsáveis pelos dois tentos do Umm Salal na derrota por 3 a 2 para o Al Wakra.

Apesar de ficar mais perto de nós, os jogadores que atuam em ligas menos populares da América acabam passando sem serem percebidos, mas não aqui. Na Bolívia, Charles da Silva fechou a goleada do Bolívar sobre o Blooming. Ainda na capital de Evo Morales, Régis de Souza fez o único do La Paz no fracasso diante do Real Mamoré.

No Equador, o Espoli venceu o El Nacional por 3 a 2, e Marquinho foi quem abriu o placar para os donos da casa. Mas quem realmente conseguiu ser o destaque dos últimos sete dias ficou por último nessa lista. Andrézinho, do River Plate uruguaio, foi responsável pelo empate da sua equipe com o Danúbio, e, nesta terça, deixou o seu nos surpreendentes 4 a 1 em cima do Vitória da Bahia, em partida válida pela Copa Sulamericana.

Realmente tem muitos brasileiros ganhando a vida com o futebol pelo mundo afora, e o número de redes estufadas por eles é apenas uma amostra disso. Até a próxima quarta, com mais uma provável enxurrada verde-amarela.

Read Full Post »

Fora do costume da Serie B do Brasileirão, quando a rodada se fragmenta em três dias, a 17ª contou com todos os jogos nesta terça-feira, e o mais interessante aconteceu em Campinas. Guarani e Ceará se enfrentaram no Estádio Brinco de Ouro da Princesa em situações bem diferentes. Enquanto os bugrinos vinham de seis jogos sem vencer, os cearenses acumulavam onze partidas de invencibilidade.

GUARANI-X-CEARAEm uma partida muito equilibrada, o primeiro tempo não viu as redes serem balançadas, e os gritos de gol ficaram apenas para os 45 minutos de bola rolando. Após o intervalo, o técnico Vadão, que poderia balançar no cargo em caso de nova derrota, fez dupla alteração, colocando Eduardo e Fabinho Santos nas vagas de Andrézinho e Cléber Goiano. Desta maneira, os donos da casa levaram apenas dez minutos para abrir o marcador, em gol oportunista de Ricardo Xavier.

O treinador PC Gusmão também decidiu usar seu banco de reservas, mas ainda assim viu seus adversários ampliarem a vantagem com Walter Minhoca, aquele mesmo que surgiu com destaque no Ipatinga e fracassou com a camisa do Flamengo. Já no final da partida, os alvinegros conseguiram descontar, com Misael, mas de nada adiantou.

Por que o Guarani venceu?

O técnico Vadão escalou um trio ofensivo formado por Walter Minhoca, Caíque e Ricardo Xavier, que apesar de ter chegado menos com perigo ao gol adversário, mostrou maior efetividade, algo que havia faltado nas últimas partidas do time. Na parte defensiva, o Bugre conseguiu parar o ataque cearense com um grande número de desarmes e sem cometer muitas faltas.

O que o jogo muda no campeonato?

Com o resultado desta terça-feira, o Guarani conseguiu reencontrar o caminho das vitórias e tomou a terceira colocação do próprio Ceará. Assim, os paulistas voltam a sonhar com o retorno à elite do futebol brasileiro. Já os cearenses têm sua reação esfriada, mas ainda seguem entre os quatro melhores da competição.

Read Full Post »

Após vencer o Brasiliense nos últimos minutos de partida na semana passada, o Guarani provou de seu próprio veneno nesta terça-feira, sofrendo o empate no finalzinho. Em partida válida pela 11ª rodada da Serie B, o Bugre ficou no 1 a 1 com o Duque de Caxias.

duque-bugreApesar de estar jogando fora de casa, em Mesquita, os paulistas não se intimidaram, e dominaram a primeira etapa de jogo. Com Adriano Gabirú e Walter Minhoca sendo os principais responsáveis pela criação de jogadas, os comandados de Vadão criaram boas chances de marcar, mas o goleiro Vinícius tratou de dificultar o trabalho dos bugrinos fazendo boas defesas.

Porém, aos 33 minutos, o arqueiro carioca nada pôde fazer quando o jovem Caíque cruzou e o atacante Nei Paraíba apareceu para cabecear com sua cabeleira e mandar a bola para o fundo das redes adversárias.

Já na segunda etapa, a partida mudou de figura, e quem começou a tomar conta foi o Duque, que ficou perto de empatar aos vinte minutos, quando Juninho apareceu livre de marcação mas acabou desperdiçando sua oportunidade.

Após o susto, o Guarani ficou perto de matar a partida, e em três ocasiões claras de gol, mas Gláuber, Nunes e Caíque não estavam com o pé calibrado.

Como já diz o ditado, “quem não faz, toma.” E foi isso que aconteceu aos 43 minutos. Mesmo após ter Santiago expulso, o Duque foi ao ataque e conseguiu fazer a alegria de sua torcida, igualando o placar com Thiago Santos.

Com o empate por 1 a 1, o Guarani manteve a ponta da Serie B e chegou aos 27 pontos, sete pontos à frente da rival Ponte Preta. Na próxima rodada, quando enfrenta o Paraná, o Bugre pode bater o recorde de invencibilidade da competição. Enquanto isso, os cariocas somam 14 pontos.

DUQUE DE CAXIAS 1 x 1 GUARANI

Duque de Caxias: Vinícius; Oziel, Gustavo, Santiago e Paulo Rodrigues; Léo Oliveira (Juninho), Leandro Chaves, Mancuso e Geovani (Leandro Cruz), Clayton (Thiago Santos) e Edivaldo
Técnico: Rodney Gonçalves

Guarani: Douglas; Maranhão, Bruno Aguiar, Márcio Alemão e Andrezinho; Cléber Goiano, Glauber, Walter Minhoca (Nunes) e Adriano Gabiru (Dairo); Caíque (Fabinho) e Nei Paraíba
Técnico: Oswaldo Alvarez (Vadão)

Data: 14/07/2009 (terça-feira)
Local: estádio Giulite Coutinho, em Mesquita (RJ)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Katiuscia Mayer Mendonça (ES) e Cristhian Passos Sorence (GO)

Read Full Post »

ponte-guaraniDepois de ver o Vasco da Gama, um dos principais concorrentes por uma vaga na Serie A do próximo ano, ficar no zero com o modesto Duque de Caxias, o Guarani entrou em campo neste sábado para um dos clássicos de maior rivalidade do país. Mesmo jogando no Estádio Moisés Lucarelli, o alviverde bateu a Ponte Preta por 1 a 0 e segue liderando a Serie B do Brasil.

Sem conseguir uma vitória sobre o arqui-rival há sete jogos, sendo a última por 2 a 0 no Brasileirão de 2003, o Bugre não demorou para fazer essa história mudar. Logo no primeiro minuto de bola rolando, o jovem Caíque pegou a bola na intermediária e mandou uma bomba para abrir o marcador, golaço.

Com o apoio de sua torcida, a Ponte Preta acordou para o jogo, e criou as melhores chances de gol durante a primeira etapa, principalmente em jogadas criadas por Tinga e Fabiano Gadelha.

Na segunda etapa, o domínio seguiu com a Macaca, que reclamou muito do árbitro Sálvio Spínola aos 22 minutos, quando o goleiro Douglas derrubou o atacante Márcio Mixirica dentro da grande área. Já no final da partida, o arqueiro bugrino voltou a aparecer, desta vez para fazer linda defesa em chute de Evando e garantir a quebra do jejum de seis anos sem vitória alviverde no dérbi campineiro.

Com a vitória por 1 a 0, em pleno Moisés Lucarelli, o Guarani chegou aos 19 pontos na Serie B do Campeonato Brasileiro, liderando a competição com quatro pontos de vantagem sobre o vice-líder Brasiliense. Enquanto isso, a Ponte Preta fica com onze.

PONTE PRETA 0 X 1 GUARANI

Ponte Preta: Gilson; Edílson, Gum, Dezinho e Pirão (Kim); Deda, Guilherme (Diego Salles), Tinga e Fabiano Gadelha (Evando); Danilo Neco e Márcio Mexerica.
Técnico: Pintado.

Guarani: Douglas; Maranhão, Dão (Márcio Alemão), Bruno Aguiar e Andrezinho; Glauber, Nunes, Rodriguinho e Walter Minhoca (Adriano Gabiru); Caíque e Ricardo Xavier (Fabinho).
Técnico: Vadão.

Local: Estádio Moisés Lucarelli, em Campinas-SP
Árbitro: Sálvio Spinola Fagundes Filho-SP
Público: 12.959 pagantes
Renda: R$ 231.231,00
Cartões amarelos: Caíque, Gláuber (Guarani)
Gols: Caíque, ao 1’/1T (Guarani)

Read Full Post »

Após bater Fortaleza, América de Natal e Campinense, o Guarani teve como adversário nesta sexta-feira um conhecido de Campeonato Paulista, o Bragantino. E, jogando no Brinco de Ouro da Princesa, o Bugre suou para manter seu 100% de aproveitamento na Serie B, vencendo por 3 a 2.

guarani-x-bragaMesmo com o apoio de sua torcida, os donos da casa saíram atrás do marcador. Logo aos dez minutos de bola rolando, o veterano Sérgio Manoel cruzou e Carlinhos desviou para as redes. Porém, a vantagem visitante não durou até o intervalo, pois, aos 43 minutos, Cléber Goiano deixou tudo igual.

Já na segunda etapa, veio a virada bugrina. Aos dez minutos, Rodriguinho fez boa jogada individual e tocou para Walter Minhoca, ex-Flamengo, ajeitar de pé esquerdo e soltar a bomba para as redes adversárias.

Apesar de mostrar melhor futebol que seu adversário e estar com um jogador a mais, uma vez que Jair foi expulso de campo, o Guarani sofreu o empate aos 25 minutos, quando Bill marcou um golaço da entrada da grande área.

A partida já entrava no período de acréscimos do árbitro Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral, mas os donos da casa ainda buscaram forças para conseguir os três pontos. Andrézinho achou o lateral Maranhão, que tocou para o fundo do gol e fez o Brinco de Ouro explodir.

Com a emocionante vitória por 3 a 2, o Guarani chegou aos 12 pontos no Campeonato Brasileiro da Serie B, isolando-se na liderança com 100% de aproveitamento. Já o Bragantino segue com seis pontos, no oitavo posto. A rodada da competição segue neste sábado.

FICHA TÉCNICA
GUARANI 3 x 2 BRAGANTINO

Guarani: Douglas; Maranhão, Dão, Bruno Aguiar e Andrezinho (Glauber); Cléber Goiano (Adriano Gabiru), Luciano Santos, Rodriguinho e Walter Minhoca (Fabinho); Caíque e Ricardo Xavier
Técnico: Osvaldo Alvarez

Bragantino: Gilvan; Marcelo Godri, Carlinhos e Kadu; Thiago Almeida, Jair, Juninho (Da Silva), Danilo Bueno (Éverton), Diego Macedo e Sérgio Manoel (Rodrigo Costa); Bill
Técnico: Marcelo Veiga

Local: Estádio Brinco de Ouro, em Campinas
Árbitro: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP)
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Celso Barbosa de Oliveira (SP)
Cartões Vermelhos: Adriano Gabiru (Guarani) e Jair (Bragantino)

Read Full Post »

Depois de um início de ano terrível, sendo eliminado da Copa do Brasil pelo Internacional e rebaixado para a segunda divisão do Campeonato Paulista, a maré do Guarani parece ter virado. Após as vitórias sobre Fortaleza e América de Natal, o clube conquistou seu terceiro triunfo na Serie B, desta vez sobre o Campinense, na Paraíba.

Mesmo jogando longe do Brinco de Ouro, o Bugre não se intimidou, abrindo o marcador ainda na primeira etapa. Aos 38 minutos de bola campinense_guaranirolando, o jovem Maranhão fez bela jogada e cruzou na medida para Caíque completar às redes. Foi o terceiro gol do atacante na competição.

Já no segundo tempo, o Guarani levou apenas seis minutos para ampliar sua vantagem. Novamente Maranhão apareceu no ataque, e desta vez foi derrubado por Almir dentro da grande área. Pênalti assinalado pelo árbitro Rogério Lima da Rocha. Na cobrança, bola para um lado e goleiro para o outro, gol de Ricardo Xavier.

Com o placar desfavorável, os donos da casa partiram ao ataque, e conseguiram descontar aos vinte minutos, quando Thiago Saletti aproveitou cobrança de escanteio e mandou a bola, de cabeça, para o gol defendido por Douglas. A partir daí, o Bugre soube resistir a pressão e a reação local ficou nisso.

Com a vitória por 2 a 1, fora de casa, o Guarani chegou a sua terceira vitória na Serie B desta ano, alcançando o 100% de aproveitamento e a liderança da competição. Porém, a ponta da tabela pode ser perdida no sábado, quando a rodada será completada. Do outro lado da tabela, o Campinense segue sem pontuar.

FICHA TÉCNICA
CAMPINENSE 1 X 2 GUARANI

Campinense: Fabiano; Émerson, Márcio Giovanini e Charles; Thompson, Tiago Saletti, Júnior Maranhão (Thiago Cavalcanti), Giuliano e Jorginho Paulista (Leandro Fonseca); Edmundo e Almir (Jaílton)
Técnico: Ferdinando Teixeira

Guarani: Douglas; Maranhão, Dão, Bruno Aguiar e Andrezinho; Luciano Santos, Cleber Goiano, Rodriguinho (Glauber) e Walter Minhoca (Fabinho); Caíque e Ricardo Xavier (Marquinhos)
Técnico: Oswaldo Alvarez

Local: Estádio Amigão, em Campina Grande (PB)
Árbitro: Rogério Lima da Rocha (SE)
Assistentes: Ailton Farias da Silva e Edmo Oliveira dos Santos (ambos do SE)
Cartões Amarelos: Almir, Charles e Giuliano (Campinense); Walter Minhoca e Rodriguinho (Guarani)

Read Full Post »