Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Kléber Pereira’

E agora, José

O futebol é uma arte, mas poucos são artistas,

Hoje farei uma homenagem aos meus amigos paulistas!

Boleiros fervorosos dos mais diversos mantos,

De Corinthians, Palmeiras, São Paulo e de Santos.

A primeira vai pr’um parça que às vezes é um sono

Ele escreve aqui no “Opina”, meu brother Marcel Buono!

Sempre alviverde, amante da camisa nove,

Do artilheiro do amor, do matador Vágner Love!

Pra quem ele sempre torce: “que gols nunca erre!”

Já que no meio-campo o Palmeiras conta com o Pierre.

O time de Muricy Ramalho é o líder do Campeonato,

Mas anda vacilando e isso é um fato

Perdeu para o Timbú por três tentos a zero

Porém, o Marcel acredita: “Campeões, eu espero!”

Agora o Verdão tem o Flamengo em casa,

Tomara que não aconteça o que houve contra o ASA

Já os alvinegros só falam em Ronaldo,

Que mesmo gorducho ainda dá um caldo

Batata, biscotinho, Cicarelli e pão de mel…

Não importa o que ele coma ele é adorado na Fiel!

Passagens pela Europa o tornaram “pouco rico”

Agora, no Corinthians, temos o Defederico.

Menino argentino, brigador não vai à lona

Só tem um defeito: é adepto do Maradona!

Leandro Sarhan, Léo Sacco, e Chavedar

São “loucos por ti” – “não pára de lutar”!

E o que direi, então, do hexa-brasileiro?

Pro Adriel, meu grande brother, um baita de um parceiro:

Nos três últimos anos o tricolor foi até tri!

Mas, na nossa Copa, não teremos o Morumbi (brincadeirinha)

A equipe anda bem, servindo à seleção

André Dias e Miranda já foram chamados pelo “patrão”

Sempre bem montando, sempre com bons nomes,

Esse é o time do ex-zagueiro Ricardo Gomes!

Pra finalizar vem o Peixe e suas meninas

Que, ao contrário dos marmanjos, fortalecem as minhas rimas!

Mostrando para o mundo que sabem usar os pés,

Trouxeram até a Marta pra usar a camisa 10

Já homens não vão bem, como isso pode?

Essas rimas meio aquáticas vão pro parceiro God

Mas, não fica triste, vocês tem um tal de “Ganso”

Que, diferente do Neymar, não dá uma de “manso”

Joga muito esse menino, tem classe e é de primeira!

Pena, que na frente, quem tá é o Kléber Pereira!

E assim vai terminando essa singela homenagem

Aos 4 de São Paulo que não estão de sacanagem

Já que lá no Rio o amadorismo é o que impera,

Escrevo essas linhas pr’um futebol que é mesmo fera

Anúncios

Read Full Post »

cruzeiro e santosUm desavisado que vê um jogo terminado em 0x0 logo acha que foi uma partida ruim. O empate entre Cruzeiro e Santos, entretanto, foge dessa regra completamente. Os dois times buscaram o gol durante os 90 minutos e o placar não foi mexido apenas por causa da grande atuação dos dois goleiros.

O time visitante foi a Belo Horizonte com o intuito de marcar a raposa e, se possível, arrancar um gol no contra-ataque. O primeiro objetivo foi muito bem executado pela linha de zaga santista e por seus volantes. Todos fechavam a entrada da área e o time celeste, mau organizado por Gilberto, somente ciscava de um lado para o outro.

Quando retomava a bola, Paulo Henrique lançava, com muita qualidade, Madson e Kléber Pereira. O segundo, porém, cansou de perder gols e canelar a bola quando precisava dominar. Além da boa partida de Fábio, a má fase do artilheiro alvinegro também contribuiu para a falta de gols do time de Luxemburgo.

Com a frente da grande área congestionada, restava aos comandados de Adilson Batista o arremate de longe e as laterais. Tanto uma jogada, quanto a outra foram muito bem anuladas por Felipe, com grandes defesas e saídas providenciais de sua meta.

Por que terminou empatado?

Os dois goleiros foram verdadeiros paredões na partida de hoje. O Santos fechou a entrada da área e dificultou a armação de jogadas cruzeirenses, que saiam dos pés de Gilberto. O ex-lateral da seleção brasileira não teve boa atuação como camisa 10 da equipe. Além disso, Fabão soube anular o Kléber cruzeirense. Já o Kléber santista, anulou-se sozinho.

O que esse resultado muda no campeonato?

O Santos consegue um bom resultado fora de casa e, se vencer seu jogo atrasado, chega perto da zona de classificação à Libertadores. Já o Cruzeiro continua na zona da pasmaceira e segue sem conseguir vencer duas partidas consecutivas.

Cruzeiro 0 x 0 Santos

Local: Mineirão, Belo Horizonte (MG)

Público: 16.939 pagantes

Cruzeiro: Fábio; Jonathan, Leonardo Silva, Thiago Heleno e Diego Renan (Gil); Fabinho (Dudu), Fabrício, Marquinhos Paraná e Gilberto (Soares); Kléber e Wellington Paulista. Técnico: Adilson Batista

Santos: Felipe; George Lucas (Triguinho), Fabão, Eli Sabiá e Pará; Rodrigo Mancha, Rodrigo Souto, Germano (Robson) e Paulo Henrique; Madson (Neymar) e Kléber Pereira. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Cartões amarelos: Leonardo Silva e Marquinhos Paraná (CRU); George Lucas, Pará, Rodrigo Mancha, Fabão e Triguinho (SAN)

Arbitragem: Marcelo de Lima Henrique (RJ), auxiliado por Wagner de Almeida Santos (RJ) e Jackson Lourenço Massarra dos Santos (BA)

Read Full Post »

Foi uma vitória incontestável. Com dois gols do sempre matador Kléber Pereira (um deles após jogadaça do garoto Neymar, que começou a partida no banco), um de Molina e outro de Mádson, o Peixe bateu o Fluminense por 4 a 1 na tarde deste domingo, no Maracanã, pela terceira rodada do Brasileirão. Com o resultado, a equipe do técnico Vágner Mancini conquistou a primeira vitória na competição nacional e agora vai motivada para o clássico de domingo que vem contra o poderoso Corinthians. Já o Fluminense terá uma semana cheia para tentar espantar o fantasma da crise que ronda as Laranjeiras.

Mesmo apresentando um futebol apático, foi o Fluminense quem abriu o placar da partida. Aos 9 minutos, após chute do argentino Dario Conca, Mariano aproveitou a bobeada da zaga santista para colocar o Tricolor carioca em vantagem no Maracanã. Era o começo da tragédia tricolor. Aos 37 da etapa inicial, Molina, em cobrança de falta, empatou o duelo e abriu caminho para a goleada do Peixe no Rio.

Desligado, o Fluminense voltou à campo para o segundo tempo ainda sentindo o golpe do gol sofrido. E o Santos, aproveitando a situação, ampliou o marcador aos 6 minutos, com o baixinho Mádson, que passou pelo goleiro Fernando Henrique e chutou para o gol vazio. Para piorar, aos 20 minutos da etapa final, Dieguinho leva o cartão vermelho, após falta cometida no mesmo Mádson. A partir daí, o jogo ficaria fácil para os comandados de Vágner Mancini.

Naturalmente – e com um homem a mais -, o Santos dominou a partida. Aos 39 minutos, o treinador alvinegro colocou Neymar no lugar de Molina, e o garoto, em um toque de classe, iniciou a jogada do terceiro gol santista, marcado por Kléber Pereira, que completou um cruzamento milimétrico de Mádson. Dois minutos depois, o próprio Neymar chutou, Fernando Henrique espalmou e Kléber Pereira deu números finais à partida.

Com a vitória, o Santos conquistou seu primeiro resultado positivo no Brasileiro e pulou para a quinta posição da classificação.

Fluminense 1 x 4 Santos

Local: Maracanã, Rio de Janeiro

Fluminense: Fernando Henrique; Mariano, Luiz Alberto, Edcarlos e Dieguinho; Wellington Monteiro, Marquinhos, Conca e Thiago Neves; Maicon e Fred; Técnico: Carlos Alberto Parreira

Santos: Fabio Costa; Luizinho, Fabão, Domingos, e Léo; Roberto Brum, Paulo Henrique, Rodrigo Souto, Mádson e Molina; Kléber Pereira; Técnico: Vágner Mancini

Cartões amarelos: Luiz Alberto (Fluminense); Léo, Molina  (Santos). Cartão vermelho: Dieguinho, Eduardo Ratinho (Fluminense).

Gols: Mariano, aos nove minutos do primeiro tempo (Fluminense); Molina, aos 37 minutos do primeiro tempo, Madson, aos seis e Kleber Pereira, aos 39 e aos 41 minutos do segundo tempo (Santos)

Read Full Post »

O Santos recebe neste domingo, na Vila Belmiro, o Goiás em busca de sua primeira vitória no Campeonato Brasileiro de 2009. Após empatar fora de casa contra o Grêmio na primeira rodada, o Peixe vai com força total para cima dos goianos. Já pelo lado esmeraldino a primeira vitória também é o objetivo, uma vez que o time do Centro-Oeste empatou seu primeiro duelo, em casa, com o Náutico, em jogo de seis gols. O destaque fica para o duelo entre os artilheiros: enquanto Kléber Pereira tenta recuperar a boa fase e o prestígio perdidos na final do Paulistão, o atacante Felipe é a esperança de gols do Goiás. O jogador do time goiano já tem dois gols no certame, enquanto o santista ainda não balançou as redes no Brasileiro.

Santos x Goiás

Local: Vila Belmiro, Santos (SP)

Horário: 18h30 (Brasília)

Santos: Fábio Costa; Luizinho, Fabão, Fabiano Eller e Pará; Roberto Brum, Rodrigo Souto, Paulo Henrique, Madson e Neymar; Kleber Pereira. Técnico: Vagner Mancini

Goiás: Harlei, Gomes, Rafael Toloi e Ernando; Fábio Bahia, Amaral,
Ramalho, Júlio César e Zé Carlos; Iarley e Felipe. Técnico: Hélio dos Anjos

Trio de arbitragem: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa – MG); Márcio Eustáquio Santiago (Fifa – MG) e Jair Albano Félix (MG)

Read Full Post »