Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Manchester United’

6

Dezessete de novembro de 2006 foi, para os húngaros fanáticos por futebol, um dos dias mais tristes da história. Naquela madrugada, faleceu, vítima de Alzheimer, o maior esportista húngaro do século XX, o atacante Ferenc Puskas.

O Major Galopante com a camisa do Honved

O Major nasceu no dia 2 de abril de 1927 e começou sua carreira comoprofissional com apenas 12 anos, atuando pelo Kispest, time de Budapeste, sua cidade natal. Como jogar com aquela idade era proibido, ele atuou com um nome falso, indicado pelo seu pai, o treinador do time. Ele passou a atuar como Puskas aos 16 anos, quando se tornou titular da equipe. Em pouco tempo, foi convocado para a Seleção Húngara, aos 18 anos. Um ano depois, aos 19, se tornou capitão do Kispest.

O time do atacante foi, em 1948, nomeado o time do exército húngaro, e mudou de nome para Honved. Ferenc se tornou Major do exército, daí seu apelido de Major Galopante. Como Honved, o time venceu a liga da Hungria em cinco oportunidades, tendo Puskas como artilheiro em quatro delas. No total, por Honved e Kispest, o Major atuou em 341 jogos, marcando impresionantes 352 gols.

O atacante, baixo e gordo, não era nem um pouco intimidador, mas quando levava a bola para sua perna boa, a chamada “esquerda de ouro”, era muito difícil de ser parado. Essas características que o levaram para o Real Madrid, em 1958, mas antes, muito aconteceu na carreira de Puskas.

Em 1956, o time de Honved, depois de ser eliminado pelo Athletic Bilbao da Liga Europeia, viu a revolução explodir em seu país e, por isso, decidiu fazer um tour pela Europa Ocidental e América do Sul. A FIFA proibiu a equipe de o fazer, mas o time foi assim mesmo. Ao fim do tour, em 1956, muitos jogadores decidiram ficar pela Europa Ocidental, e procurar uma equipe por lá. Puskas foi um deles e, por isso, foi suspenso pela UEFA por dois anos, quando não pôde atuar oficialmente.

Puskas com a taça da Champions League, com a camisa do Real Madrid

Ao fim dos dois anos de punição, já aos 31 anos, muitos acharam que ele nunca encontraria uma grande equipe, por estar fora de forma. Depois de tentativas frustradas de assinar com Manchester United, Juventus e Milan, Ferenc acabou assinando contrato com o poderoso Real Madrid, onde, aos 31 anos, faria dupla de muito sucesso com o grande Alfredo Di Stéfano.

Pelo time merengue, Puskas conquistou cinco Campeonatos Espanhóis e três Champions League, em oito anos de clube. Quase sempre como artilheiro, tendo sido o goleador máximo de duas Ligas dos Campeões e quatro Espanhóis, somando 157 gols em 182 jogos pelo Real. Suas grandes atuações o levaram a disputar a Copa de 1962, no Chile, pela Seleção Espanhola, mas o Major atuou apenas quatro vezes pela Fúria e não marcou nenhum gol.

O grande destaque do atacante foi, porém, pela Seleção Húngara, onde formou, com seus companheiros de Honved, a melhor seleção da história do país, os chamados Magiares Mágicos. O time iniciou sua “magia” nas Olimpíadas de 1952, quando o time venceu o torneio, com Puskas marcando quatro gols, sendo um deles na final. Um dos feitos mais marcantes dos Magiares foi a vitória por 6 a 3 contra a Inglaterra, em pleno estádio de Wembley, feito que nenhum time não-britânico tinha conseguido até aquele ponto.

Em 1954, na Copa, a equipe húngara foi arrasadora até as finais. Venceu Coréia do Sul (9 a 0), Alemanha Ocidental (8 a 3) e Brasil (4 a 2). Os Magiares chegaram a final como favoritos incontestáveis, mesmo com Puskas machucado e atuando no sacrifício. O Major Galopante marcou logo aos seis minutos, e viu seu companheiro aumentar o placar apenas quatro minutos depois, praticamente matando o jogo. Entretanto, tirando forças do além, virou o jogo, que é, até hoje, conhecido por eles como “Das Wunder von Bern”, ou o “Milagre de Berna”.

Puskas foi, sem dúvidas, o maior jogador da história da Húngria, e um dos melhores da História do Futebol. Na carreira, foram 593 gols em 612 jogos.

Perfil:

Nome Completo: Ferenc Purczeld (Nome de nascimento, seu pai mudou o nome da família alguns anos depois)
Nascimento: 2 de abril de 1927, em Budapeste, Hungria
Falecimento: 17 de novembro de 2006
Apelidos: Major Galopante, Öcsi (irmão mais novo, em húngaro)
Clubes: Kispest/Honved (1943-1956) e Real Madrid (1958-1966)
Títulos: 5 Ligas Húngaras
5 Ligas Espanholas
Campeão Olímpico
3 Copas dos Campeões
1 Mundial Interclubes

Anúncios

Read Full Post »

6No dia 21 de outubro de 1967, poucos meses antes da morte de Martin Luther King Jr., nascia um negro revolucionário. Não estou falando de Barack Obama, que nasceu em 1961, muito menos de Malcolm X, nascido em 1925, assassinado antes mesmo do nascimento de Paul Ince, o primeiro negro a usar a braçadeira de capitão da Seleção Inglesa.

Paul Ince atuando pelo Manchester

Paul Ince começou sua carreira no futebol quando foi visto por um treinador do West Ham, John Lyall, quando tinha apenas 12 anos de idade. O treinador foi quem o ajudou com problemas na escola e depois o levou para jogar pelos “Hammers“, time do coração de Ince. O jogador atuou no West Ham durante as categorias de base. Ele foi integrado ao elenco principal do clube em 1984, mas atuou profissionalmente apenas em 1986.

Ele se tornou titular apenas na temporada de 1988-89, quando chegou, inclusive, à Seleção sub-21 da Inglaterra. O atleta se destacou ao marcar dois gols na vitória contra o Liverpool, que era o atual campeão. Entretanto, o clube foi rebaixado e John Lyall, treinador, acabou sendo demitido. Paul atuou em apenas uma partida da segunda divisão e se transferiu para o Manchester United, clube onde mais se destacou.

Sempre raçudo, Ince sangra no manto inglês

No clube de Manchester, ele atuou 206 vezes, marcando 25 gols, sendo o clube pelo qual mais atuou na carreira. Graças às suas boas atuações, foi convocado para a Seleção Inglesa principal em 1992 pela primeira vez. Pouco tempo depois, Ince foi capitão da Seleção em uma partida contra os Estados Unidos, em território yankee, em uma derrota por 2 a 0.

Comemorando gol pela Inglaterra

No Manchester, Paul Ince conquistou dois títulos ingleses, em 92/93 e 93/94. Em 1995, o atleta foi vendido para a Internazionale de Milão, depois de muitas brigas com o treinador Alex Ferguson. Jogou na Itália até 1997, quando voltou para Inglaterra para atuar no Liverpool. Como jogador do time da cidade dos Beatles, ele disputou a Copa de 1998 e perdeu um pênalti na partida da eliminação contra a Argentina. Em uma de suas últimas partidas pelo Liverpool, Ince marcou contra o Manchester United e comemorou em frente à torcida, provocando.

Entretanto, no fim da temporada de 98/99, Ince se transferiu para o Middlesbrough, quando sua carreira entrou em decadência, apesar de ele ter jogado na Seleção até meados do ano 2000. Depois disso, Paul passou a mudar muito de clubes, atuando por Wolverhampton, Swindon Town e Macclesfield Town até o fim de sua carreira, em 2007.

Paul Ince como treinador do Blackburn

Pelo Macclesfield, Paul Ince foi jogador e treinador ao mesmo tempo, assim como Romário e muitos outros já fizeram. Em seguida, ele se transferiu para o Milton Keynes Dons, treinando a equipe de junho de 2007 a junho de 2008, sendo eleito por duas vezes o treinador do mês da Terceira Divisão Inglesa. Em seguida, assinou com o Blackburn, se tornando o primeiro treinador negro a comnadar uma equipe da Premier League. O ex-volante foi mal na equipe e acabou sendo demitido em dezembro de 2008. Atualmente, ele treina o Milton Keyne Dons novamente, e o clube disputa a Segundona Inglesa.

Read Full Post »

6O Barcelona recebe hoje, no Camp Nou, o Dínamo de Kiev, da Ucrânia. O Barça, apesar de não ter Henry, terá suas principais estrelas, Lionel Messi e Zlatan Ibrahimovic, mas estes não são os principais personagens do jogo de hoje. Todos os holofotes estão virados para o experiente atacante do Dínamo, Shevchenko, que completa hoje 33 anos de idade.

Sheva comemorando um gol em sua primeira passagem pelo Milan

Toda a atenção que está voltada para o centroavante ex-Milan e Chelsea, não acontece, porém, por causa do seu aniversário. Há quase 12 anos, o até então jovem jogador ajudou o time de Kiev a derrotar o poderoso time, em 4 de novembro de 1997. A derrota foi decisiva para a eliminação do time espanhol, que acabou ficando em último no Grupo C, do qual o Dínamo foi o primeiro colocado. Naquela temporada o time ucraniano foi eliminado nas quartas de final da competição europeia.

Shevchenko marcou três gols naquela oportunidade, que é considerada, por muitos a grande reviravolta na história do time azul e branco. Na temporada seguinte, o time chegou às semifinais da mesma Liga dos Campeões e foi eliminado pelo Bayern de Munique, que foi derrotado pelo Manchester United.

Em seu primeiro jogo de volta ao Dínamo, Shevchenko marcou de pênalti

Depois das boas campanhas pelo Dínamo de Kiev, Sheva foi vendido por 26 milhões de euros para o Milan, clube pelo qual atuou de 1999 até 2006. Pelo clube milanista, o atacante se destacou muito e chegou a ser considerado o melhor jogador do mundo pela renomada revista France Football, em 2004. Naquele ano, porém, na eleição da Fifa para melhor do mundo, ele acabou ficando apenas na terceira colocação, atrás de Ronaldinho Gaúcho e Thierry Henry.

Em 2006, Shev se transferiu para o Chelsea. A transação foi considerada manobra de gênio do russo Roman Abramovich, dono do time inglês. Entretanto, ao chegar na Inglaterra, o artilheiro não conseguiu repetir as boas atuações da época do Milan e foi uma decepção no time azul, apesar de ter vencido um Campeonato Inglês em sua segunda temporada. Como não vinha bem, ele buscou retomar o futebol em um lugar conhecido e conseguiu ir de empréstimo para o Milan novamente. Em uma temporada em Milão, ele atuou em apenas 13 partidas, e não conseguiu brilhar. Ao término do contrato, retornou para o Chelsea, onde viu que não teria chances e ficou por apenas um jogo, até acertar sua volta ao time de Kiev.

Na partida da tarde de hoje, porém, Sheva busca marcar mais gols contra o Barcelona em seu estádio, e manter a liderança do Dínamo no grupo da Champions League.

Ficha técnica da partida de hoje:

Data/Hora: 29/09/2009 às 15h45 (de Brasília)

Local: Camp Nou, Barcelona

Árbitro: Bjorn Kuipers (HOL)

Assistentes: Sander van Roekel (HOL) e Norbertus Simons (HOL)

BARCELONA: Valdés, Daniel Alves, Puyol, Piqué e Abidal; Xavi, Touré e Keita; Messi, Iniesta e Ibrahimovic. Técnico: Pep Guardiola

DÍNAMO DE KIEV: Shovkovskyi, Gusev, Ghioane, Almeida e Betão; Yussuf, Vukojevic, Aliyev e Ninkovic; Shevchenko e Milevskyy. Técnico: Valeri Gazzaev

Aniversariantes da semana:

Times:

Cerro Porteño, Paraguai, dia 1º, 97 anos

Inter de Limeira, dia 5, 96 anos

Jogadores:

Dieguinho, Fluminense, dia 29, 20 anos

Feitiço, ex-Vasco, dia 29, 108 anos

Gian, Vasco, dia 29, 27 anos

Jervel, ex-Flamengo, dia 29, 86 anos

Shevchenko, Dínamo de Kiev, dia 29, 33 anos

Thiago Silva, Milan, dia 29, 25 anos

Élton, ex-Botafogo, dia 30, 72 anos

Fábio, Cruzeiro, dia 30, 29 anos

Heleno, ex-Atlético Mineiro, dia 30, 54 anos

Tapia, Universidad Católica, dia 30, 32 anos

André, Ponte Preta, dia 1º, 24 anos

Cris, Brasiliense, dia 1º, 30 anos

Gilmar, ex-Atlético-MG, dia 1º, 47 anos

Jean, ex-Corinthians, dia 1º, 37 anos

Júlio Baptista, Roma, dia 1º, 29 anos

Ortunho, ex-Seleção Brasileira, dia 1º, 74 anos

Paulo Sérgio, Vasco, dia 1º, 31 anos

Polozzi, ex-Palmeiras, dia 1º, 54 anos

Vidal, ex-Seleção Brasileira, dia 1º, 113 anos

Celso, ex-Palmeiras, dia 2, 59 anos

Éverton, Goiás, dia 2, 26 anos

Hélcio, ex-Flamengo, dia 2, 106 anos

Asamoah, Alemanha, dia 3, 31 anos

China, ex-Palmeiras, dia 3, 61 anos

Clóvis, ex-Flamengo, dia 3, 82 anos

Fred, Fluminense, dia 3, 26 anos

Ibrahimovic, Barcelona, dia 3, 28 anos

Isaksson, Suécia, dia 3, 28 anos

Tesourinha, ex-Vasco, dia 3, 88 anos

Camoranesi, Juventus, dia 4, 33 anos

Dedé, Ponte Preta, dia 4, 24 anos

Fábio Neves, Fluminense, dia 4, 23 anos

Renatinho, Coritiba, dia 4, 21 anos

Rosicky, Arsenal, dia 4, 29 anos

Borges, São Paulo, dia 5, 29 anos

Careca, ex-Seleção Brasileira, dia 5, 49 anos

Florindo, ex-Seleção Brasileira, dia 5, 80 anos

Fumagalli, Vasco, dia 5, 32 anos

Jadson, Shaktar Donetsk, dia 5, 26 anos

Julio Cáceres, Boca Juniors, dia 5, 30 anos

Rossi, ex-Santos, dia 5, 72 anos

Tato, ex-Atlético-MG, dia 5, 45 anos

Read Full Post »

Grupo A

Uma das poucas surpresas da primeira fase ocorreu neste grupo. A Juvents, em casa, empatou com o Bordeaux. Resultado ruim, mas não deve impedir a Vecchia Signora de classificar-se. Talvez complique o primeiro lugar do grupo, pois o Bayern venceu, sem dificuldades, o Maccabi Haifa por 3×0.

Grupo B

Todos os gols da história do Wolfsburg na Liga dos Campeões foram marcados por um brasileiro. Grafite balançou as redes três vezes contra o CSKA Moscou, e ajudou o time alemão a liderar seu grupo. O ex-atacante do São Paulo nunca mereceu tanto uma chance com a camisa da seleção brasileira. No outro jogo do grupo, um gol solitário de Paulo Scholes deu a vitória ao Manchester United sobre o Besiktas, na Turquia.

Grupo C

Resultado espetacular do Milan. Venceu o Olympique de Marselha por 2×1, na França. Como o time francês é seu principal rival pela segunda vaga nas oitavas, Leonardo deu um grande passo rumo à classificação. Os dois gols foram feitos por Inzaghi, um caso a ser estudado. Na outra partida, Cristiano Ronaldo também marcou duas vezes e ajudou o Real Madrid a golear o Zurique por 5×2. Foi uma semana triste para os suíços.

Grupo D

Apenas um gol neste grupo. Anelka marcou para o Chelsea contra o Porto, em Stamford Bridge. Já Atlético de Madrid e Apoel empataram sem gols. Resultado péssimo para o time espanhol, pois dificilmente mais alguém perderá pontos para a equipe cipriota.

Grupo E

Os dois mandantes venceram pela contagem mínima. Kuyt garantiu a vitória do Liverpool sobre o Debrecien, primeiro time húngaro na fase de grupos desde 1995. Na outra partida, Lyon venceu a Fiorentina. Resultado importante para o time francês, que deve brigar com o italiano por uma vaga.

Grupo F

O jogo mais esperado da fase de grupos foi, de certa forma, decepcionante. Inter de Milão e Barcelona empataram em 0x0. Os catalães foram superiores a partida inteira. Incrível como os atuais tetracampeões italianos jogam sempre da mesma forma. Ainda por este grupo, o Dinamo de Kiev venceu o Rubin Kazan por 3×1 e saiu na frente pelo terceiro lugar, que dá direito a participar da Liga Europa. Um dos gols foi de Gérson Magrão.

Grupo G

Luis Fabiano e Renato ajudaram o Sevilla a vencer o Unirea por 2×0, no grupo mais equilibrado da Champions League. Equilibrado por baixo, claro, pois os outros dois times são Rangers e Stuttgart, que empataram em 1×1.

Grupo H

Com gol de Eduardo da Silva, o Arsenal conquistou uma virada espetacular sobre o Standard Liége, após estar perdendo por 2×0. Bendtner e Vermaelen marcaram os outros tentos da equipe londrina.  O Olympiakos, nova equipe de Zico, venceu o AZ Alkmaar, na Grécia, por 1×0.

Read Full Post »

brasucas-ao-extremo3Depois de uma estreia ousada, chegando até a futebolísticamente inóspita Cingapura, o Brasucas ao Extremo volta nesta semana concentrando suas atenções na Europa. E como prova disso, começamos com jogos das Eliminatórias Européias para a Copa do Mundo. Em duas situações bem diferentes, dois “brasileiros-estrangeiros” balançaram as redes na quarta-feira passada. Pepe fez o gol da vitória portuguesa sobre a Hungria, mantendo as esperanças de nossos conquistadores em disputar o próximo Mundial. Já o atacante Eduardo da Silva fez o único da Croácia no massacre sofrido por 5 a 1 pela Inglaterra.

pepe-portugal-x-hungria

Pepe deu sobrevida a Portugal

Na mesma quarta-feira, teve início a viagem alternativa que está coluna visa. Em solo norueguês, José Júnior, com seus 33 anos, fez dois na goleada de 5 a 0 do Randers FC sobre o Otterup. E a região escandinava ainda viu mais brasileiros vibrando. Na Suécia, o jovem Antônio Flávio, que se destacou pelo Santo André neste ano, fez seu primeiro gol com a camisa do AIK na vitória sobre o Hacken. No dia seguinte, foi a vez de Álvaro Santos, atacante que iniciou carreira no América/MG, fazer a alegria da torcida do Orgryte no êxito sobre o Halmstad.

Com a bola rolando por toda a Europa no final de semana, redes balançando não faltaram. Vamos começar pelas regiões pouco divulgadas por aqui, como o Chipre. Sim, existe futebol na pequena ilha e foi lá que Fillip da Silva fez o gol do APOP Peyias na derrota para o Enosis Paralimni.

Se no esporte o Chipre não incomoda ninguém, na situação geopolítica não é a mesma coisa que acontece. Grande rival da pequena nação, a Turquia é nosso próximo destino. Por lá, o craque Alex garantiu os três pontos do Fenerbahçe sobre o Bursaspor. Outro que foi responsável pela vitória de seu time foi Beto, atacante que começou no Ulbra e agora defende as cores do Gaziantepspor. Já o Kahê, jogador que chegou a vestir a camisa do Palmeiras, fez dois, mas o Gençlerbirligi não saiu de um empate com o Eskisehirspor.

Está na hora de uma pausa no mundo alternativo e dar uma volta pelos grandes pólos europeus. Na França, Brandão e Michel Bastos deram vitórias aos Olympiques, o atacante ao de Marselha e o lateral-esquerdo ao de Lyon. Já no Principado de Mônaco, Nenê, ex-Palmeiras e Santos, contribuiu com o placar de 2 a 0 do time local contra o Paris Saint-Germain. Atravessando o Canal da Mancha, o meia Anderson fez um de seus raros gols na vitória do Manchester United por 3 a 1 sobre o Tottenham.

luisfabiano-sevilla-zaragoza

Fabuloso antes de mandar para as redes

De volta à terra firme europeia, Luís Fabiano segue arrebentando, colocou mais dois em sua conta, na goleada de 4 a 1 do Sevilla sobre o Zaragoza, e despertou o interesse de Sir Alex Ferguson para o próximo ano. Outro jogador da Seleção Brasileira que merece destaque foi o lateral Filipe Luís, que fez um golaço, garantindo a vitória do Deportivo sobre o Málaga.

grafite-wolfsburg-x-cska

Grafite comemora um de seus três

Se os últimos citados são queridos por Dunga, um que parece não agradar é Grafite. O ex-sãopaulino simplesmente balançou as redes quatro vezes nos últimos sete dias. No sábado, fez um de pênalti na derrota do Wolfsburg por 3 a 2 para o Leverkusen. Já nesta terça, anotou nada mais nada menos que um “hat-trick” em plena Liga dos Campeões, todos os tentos dos alemães na vitória sobre o CSKA de Moscou. Outro brasuca que vem fazendo sucesso em solo alemão é Zé Roberto. Após mudar de ares, está sendo o principal nome do Hamburgo e fechou o resultado de 3 a 1 de sua equipe sobre o Stuttgart.

Pela Champions League, o CSKA não começou bem, mas, três dias antes, havia batido o Krylya Sovetov graças ao ex-cruzeirense Guilherme, que marcou duas vezes. Outro atacante que saiu para o abraço duas vezes foi André Alves, do desconhecido Videoton sobre o ainda mais desconhecido Nyiregyhaza Spartacus, deixando seu time na liderança do Campeonato Húngaro. Para não deixar outros tupiniquins no anonimato, Cristiano Pinto dos Santos deixou o placar em 1 a 1 com a camisa do israelense Hapoel Raanana, enquanto o veterano Claudemir igualou para o Vitesse contra o NEC no Holandês.

liedson-sporting-x-leixoes

Liédson fez o único dos Leões

Um lugar que parece ter mais brasileiros do que locais é Portugal, mas desta vez o número de brasucas comemorando foi menor do que de costume. Começando pelos gigantes, Hulk fez um de pênalti em goleada do Porto sobre o Leixões. Na capital, mais uma vez Liédson mostrou seu faro de gol e deu os três pontos ao Sporting sobre o Paços Ferreira. Ainda em Lisboa, o meia Ramires fechou os 4 a 0 do Benfica diante do Belenenses. Todos estes marcando seus gols não é nenhuma surpresa para nós, mas em Estoril, o placar surpreendeu e mostrou duas vezes o nome do corintiano Lulinha no empate com o Esmoriz.

Para não dizer que apenas os europeus viram brasileiros brilhando nos últimos dias, alguns de nossos vizinhos também tiveram oportunidades. Na Venezuela de Chavez, Flávio de Oliveira comandou o impressionante 7 a 2 do Trujillanos sobre o Carabobo, marcando quatro vezes. Já na Bolívia de Evo, Thiago Leitão foi decisivo para o The Strongest diante do rival La Paz, fazendo o 3 a 2 no último minuto do clássico local.

Ufa! Semana cheia, mas pelo jeito será sempre assim. Brasileiro em campo é sinônimo de gol.

Read Full Post »

Os grupos da Liga dos Campeões foram sorteados nesta tarde de quinta-feira, na bela Mônaco.

No grupo A, o cabeça-de-chave Bayern de Munique terá a companhia da Juventus, além do campeão francês Bordeaux e do israelense Maccabi Haifa. A Vecchia Signora tem todas as possibilidades de classificar-se em primeiro, seguida pelo Bayern que parece mais sério agora sob o comando de Loius Van Gaal.

Leonardo

Leonardo terá que quebrar a cabeça para classificar o Milan

Em seguida vem o grupo do tricampeão inglês. CSKA Moscou, Besiktas e o campeão alemão Wolfsburg jogarão com o Manchester United na primeira fase. Sir Alex Ferguson não deve ter dificuldades para classificar sua equipe, e a segunda vaga terá uma boa briga entre o time de Grafite e o de Zico.

A expectativa antes do sorteio era em qual grupo o Real Madrid cairia. Pelas más atuações nas ultimas Champions Leagues os madrilenos foram rebaixados ao segundo pote. O afortunado acabou sendo o Milan, do grupo C. Dessa forma, logo nos primeiros jogos pela competição européia, Kaká reencontrará seu ex-time, no qual obteve grande sucesso. O camisa 8, inclusive, tem todas as condições de bater a equipe de Leonardo nos dois duelos, pois esta, comandada pelo decadente Ronaldinho, promete uma temporada ruim. Os outros dois integrantes do grupo são Olympique de Marselha do novo contratado Lucho Gonzáles, e o coitado campeão suíço, o Zurique.

Carlo Ancelotti

Apostando na experiência de Carlo Ancelotti, o Chelsea não deve ter muitas dificuldades para passar de fase

O grupo D também promete uma grande disputa pela segunda vaga. A primeira deve ser do Chelsea, sob o comando do bicampeão da Liga, Carlo Ancelloti. Pela segunda, Porto e Atlético de Madrid farão bons duelos. O APOEL, do Chipre, deve fazer apenas figuração.

O Liverpool não terá vida fácil para classificar-se. Enfrenta o sempre chato Lyon e a Fiorentina, entretanto, Rafa Benitez deve conseguir a primeira colocação do grupo E. O Debrecen, primeiro time húngaro na fase de grupos desde a temporada 95/96, é o coitado da vez.

 

Barcelona e Inter de Milão prometem os melhores jogos dessa etapa da competição. Ambos foram sorteados no grupo F e devem classificar-se com muita facilidade. Esse duelo também terá reencontros. Eto’o joga contra sua ex-equipe, assim como Ibrahimovic, tetracampeão pelo time de Milão, agora no lado catalão. Rubin Kazan e Dínamo de Kiev brigam para chegar à Liga Europa.

Eto

Eto'o e Ibrahimovic trocaram de time, e agora enfrentam suas ex-equipes já na fase de grupo

O Grupo G é o mais equilibrado, porém por baixo. O Sevilla, recém-elevado ao primeiro pote do sorteio, recebeu a companhia de Rangers, Stuttgart e do romeno Urinea. Briga boa entre os três primeiros pelas duas vagas.

Quem se deve classificar facilmente é o Arsenal. De mais complicado em seu grupo H apenas o AZ Alkmaar, campeão holandês. Os outros dois são o Olympiakos e o Standard Liége.

Messi

Lionel Messi, artilheiro, melhor atacante e jogador da Liga dos Campeões 2008/09

O que também agitou a festa em Mônaco foi a premiação aos melhores jogadores da Liga dos Campeões passada.

Van der Sar, do vice-campeão Manchester United foi escolhido o melhor goleiro. John Terry, o melhor zagueiro. A nomeação do capitão do Chelsea é curiosa, pois os blues não chegaram nem à final. Os outros três prêmios ficaram com atletas do campeão Barcelona: Xavi foi o melhor meio-campista e Lionel Messi o melhor atacante e melhor jogador da Champions League 2008/09.

Confira os grupos e os premiados:

Grupo A: Bayern de Munique (ALE), Juventus (ITA), Bordeaux (FRA) e Maccabi Haifa (ISR)

Grupo B: Manchester United (ING), CSKA Moscou (RUS), Besiktas (TUR) e Wolfsburg (ALE)

Grupo C: Milan (ITA), Real Madrid (ESP), Olympique de Marselha (FRA) e Zurique (SUI)

Grupo D: Chelsea (ING), Porto (POR), Atlético de Madrid (ESP) e APOEL Nircosia (CHI)

Grupo E: Liverpool (ING), Lyon (FRA), Fiorentina (ITA) e Debrecen (HUN)

Grupo F: Barcelona (ESP), Inter de Milão (ITA), Dinamo de Kiev (UCR) e Rubin Kazan (RUS)

Grupo G: Sevilla (ESP), Rangers (ESC), Stuttgart (ALE) e Unirea (ROM)

Grupo H: Arsenal (ING), AZ Alkmaar (HOL), Olympiacos (GRE) e Standard de Liége (BEL)

Premiados:

Melhor goleiro: Van der Sar (Manchester United)

Melhor zagueiro: John Terry (Chelsea)

Melhor meio-campista: Xavi (Barcelona)

Melhor atacante: Messi (Barcelona)

Melhor jogador: Messi (Barcelona)

Read Full Post »

rooney

Wayne Rooney, autor do único gol da partida

O Manchester United, com gol de Rooney, aos 34 minutos do primeiro tempo, venceu o Birmingham, em casa, e também estreou com vitória na Premier League 2009/10.

Como se o estivessem testando para saber se pode substituir Cristiano Ronaldo no coração dos torcedores, Nani foi muito exigido. Fez um bom trio pela esquerda com Giggs e Evra. E foi desse setor que saiu o cruzamento para o camisa 10 dos Red Devils finalizar duas vezes antes de conseguir marcar. Em campo, a reposição do melhor do mundo, pela média-ala direita, foi com Valencia. O equatoriano não fez má partida, mas o time perdeu o brilhantismo de outros anos.

De positivo mesmo, além da vitória, é o publico sempre espetacular. Mais de 75 mil pessoas presentes em Old Trafford, que tem capacidade para 76 mil. Não cabia mais ninguém.

Read Full Post »

Older Posts »