Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Souza’

Victor – Grêmio

Lembrando com constância por Dunga na Seleção, o arqueiro gremista foi um dos grandes destaques de seu time, parando com excelentes defesas o ataque do Coritiba.

Jonathan – Cruzeiro

Ótima opção pela direita, o lateral foi uma válvula de escape para o Cruzeiro conseguir chegar ao campo de ataque. Quando a equipe mais precisou, deu ótimo passe para Thiago Ribeiro marcar o gol da vitória celeste.

Gum – Fluminense

O zagueirão deu algumas esperanças aos torcedores do Flu marcando os dois gols de seu time no empate contra o poderoso Internacional.

Durval – Sport

Em um dos poucos jogos bons do Sport no Campeonato Brasileiro, Durval foi um dos destaques. O zagueiro não deu espaço para o ataque corintiano e ainda subiu bem ao ataque, levando perigo ao gol paulista com belos chutes de longa distância.

Thiago Feltri – Atlético Mineiro

Cada vez mais o lateral esquerdo – que por vezes atua como zagueiro – vem se firmando como um dos destaques da posição neste Brasileiro. Contra o São Paulo, fechou seu lado contra as investidas tricolores e ainda conseguiu conduzir a bola ao ataque com a ajuda de seus companheiros de meio-campo.

Marquinhos – Avaí

O meia marcou um golaço que iniciou a reação do Avaí diante do Goiás. A vitória dos catarinenses, que ainda contou com ótima movimentação do jogador, fez com que a vaga na Libertadores voltasse a ser um sonho em Santa Catarina.

Ricardinho – Atlético Mineiro

Assumindo o papel de cérebro do Galo o meia vem provando que pode ser um jogador muito útil para o time mineiro. Na partida contra o São Paulo, comandou o meio de campo de sua equipe e a levou ao ataque, ajudando a garantir uma excelente vitória alvinegra em pleno Morumbi.

Petkovic – Flamengo

Sem sombras de dúvida o craque da rodada. Em pleno Palestra Itália anotou os dois gols de seu Flamengo na vitória sobre o líder Palmeiras. Ao abrir o placar o sérvio deixou meio time palmeirense no chão e no segundo anotou em cobrança de escanteio, com um golaço olímpico. É o responsável pela campanha do Fla rumo à Libertadores – e quem sabe ao título.

Souza – Grêmio

Essencial na campanha gremista no Brasileirão, o meia anotou mais um gol e ajudou o seu Tricolor a vencer o Coritiba, deixando o time do Rio Grande do Sul um pouco mais próximo do G4 e, logo, mais próximo de uma vaga na Libertadores em 2010.

Arce – Sport

Depois de servir a seleção da Bolívia o atacante prometeu que o seu Sport venceria seu ex-time, o Corinthians. Promessa dita, promessa feita: o veloz boliviano deixou o zagueiro William torto ao anotar o primeiro gol pernambucano e ainda foi responsável por puxar a maioria dos contra-ataques do Leão.

Diego Tardelli – Atlético Mineiro

A atuação do atacante do Galo não foi das melhores tendo em vista todos os jogos que o jogador, presença na última lista de Dunga, tem feito. Mas o gol relâmpago de Tardelli colocou o Atlético de volta na luta pelo título brasileiro.

Técnico  – Andrade – Flamengo

Andrade viajou até São Paulo para enfrentar o líder Palmeiras e não fez feio: a vitória por 2 a 0 consolida a ótima campanha do Fla no returno do Brasileirão.

Craque da Rodada

Petkovic, Flamengo

Anúncios

Read Full Post »

Palmeiras x InterO Palmeiras, com uma partida muito segura, venceu o Internacional, por 2×1, em um Palestra Itália com mais de 20 mil pessoas. Graças a esse resultado, o colorado não pode mais ultrapassar o time de Muricy, mesmo que vença suas duas partidas atrasadas.

O primeiro tempo foi todo verde, ou azul, como queiram. Aos 30 minutos, os donos da casa já tinham dado em torno de 10 arremates ao gol, enquanto os visitantes ainda não haviam assustado o goleiro Marcos, de volta à meta palmeirese.

E esse grande volume de jogo aconteceu apesar da ausência do principal armador da equipe, pois Cleiton Xavier saiu machucado logo no início da partida. Sem o camisa 10, a responsabilidade de Diego Souza aumentou, e ele não costuma fugir da raia.

Aos 39 minutos, o sete alviverde entrou driblando na área e sofreu pênalti de Danny Morais, neto de Valdir Joaquim de Morais, grande goleiro da história do clube e membro da comissão técnica. Obina cobrou bem e abriu o placar.

Logo no princípio do segundo tempo, novamente Diego Souza fez jogada individual, partindo da esquerda e cortando para o meio, em diagonal. Seu chute espirrou na zaga e sobrou para Ortigoza, que completou de pé esquerdo.

A partir do segundo gol, até mais ou menos os 20 minutos, o Internacional foi perigoso. Andrezinho fez boa partida e colocou, inclusive, uma bola no travessão. No entanto, o time da casa conseguiu reequilibrar o jogo, podendo até ter feito o terceiro com Armero.

Aos 41, o ótimo meia Giuliano deu dois cortes na entrada da área e acertou o ângulo de Marcos. Esse golaço recolocou o colorado na partida, que pressionou o adversário até os últimos instantes, entretanto, com muita raça, o Palmeiras segurou-se.

Por que o Palmeiras venceu?

O time de Muricy teve mais volume de jogo. Foram 22 finalizações contra 18 do Inter, segundos os dados do Footstats. Diego Souza fez partida primorosa, e seu quase xará, o volante Souza, foi um leão nos desarmes. 11 dos 28 da equipe alviverde foram feitos por ele. Além disso, os alviverdes demonstraram uma disposição em campo acima da média.

O que esse resultado muda no Campeonato?

O Palmeiras mantém a liderança e afasta a possibilidade do São Paulo alcançá-lo nesta rodada. Além disso, o colorado, mesmo que vença seus dois jogos atrasados não pode mais ser o primeiro colocado. Quando todos os jogos forem disputados, o verdão continuará líder.

Palmeiras 2 x 1 Internacional

Local: Palestra Itália, São Paulo (SP)

Público: 22.101

Palmeiras: Marcos; Wendell, Mauricio, Danilo e Armero; Edmilson (Jumar), Souza, Cleiton Xavier (Deyvid Sacconi) (Sandro Silva) e Diego Souza; Ortigoza e Obina. Técnico: Muricy Ramalho

Internacional: Lauro; Danilo Silva, Danny Morais, Sorondo e Kleber; Sandro, Guinazu, Giuliano e Andrezinho (Wagner Líbano); Taison (Bolaños) e Alecssandro. Técnico: Tite

Cartões amarelos: Guiñazu, Danny Morais, Giuliano, Danilo Silva e Sandro (INT); Diego Souza, Deyvid Sacconi e Pablo Armero (PAL).

Gols: Obina, aos 39 do primeiro tempo e Ortigoza aos 2 do segundo tempo; Giuliano, aos 41 do segundo tempo

Arbitragem: Wilton Pereira Sampaio, auxiliado por Eremilson Xavier Macedo e João Antonio Souza Paulo Neto, todos do DF.

Read Full Post »

A próxima semana promete abalar as estruturas do Rio Grande do Sul. A partir de hoje, quinta-feira, os gaúchos poderão sem medo algum dizer que seu estado é a Capital Latina do Futebol. Simplesmente três dos melhores jogos do ano na América até o momento acontecerão a partir de hoje nos Pampas. Começaremos com o Internacional tentando chutar a zica dos últimos jogos e buscando a vitória no jogo de ida da Recopa Sul-Americana. Depois, na quarta-feira, os Colorados enfrentarão o Corinthians na grande decisão da Copa do Brasil, no jogo que claramente é o mais importante do futebol nacional até aqui. Por fim, e haja fôlego, é a vez do Grêmio receber o Cruzeiro pela partida de volta das semifinais da Libertadores, claramente o duelo mais importante do futebol sul-americano até o momento.

Façamos então uma análise mais detalhada de cada partida. Seguiremos a ordem dos acontecimentos e começaremos com o duelo entre Brasil e Equador na Recopa. O Inter chega ao jogo em questão com seus olhos voltados para outra decisão, a da Copa do Brasil. Esse fato, no entanto, não fará com que os colorados deixem de dar atenção ao rápido duelo continental. O Colorado se diz campeão de tudo. E o campeão de tudo tem como obrigação levar a Recopa diante de uma fraca LDU, que na Libertadores sucumbiu diante dos nacionais Palmeiras e Sport e do chileno Colo-Colo. Sem os bons nomes que a ajudaram a se consagrar campeã continental em 2008, a equipe equatoriana é zebra máxima na disputa. Só não será zebra tão grande se o Inter decidir poupar demais, o que eu não acredito que acontecerá.

Saindo do âmbito continental e voltando para o nacional, temos a grande final da Copa do Brasil. De um lado novamente o Internacional. Do outro o Corinthians mais forte dos últimos anos. Em jogo 199 anos de História. Enquanto o Colorado sonha em vencer o título nacional no ano que completa 100 anos, o Timão busca a tão sonhada vaga na Libertadores-10, ano no qual completará seu centenário. A vitória por 2 a 0 no Pacaembu deixa o time paulista um pouco mais perto da taça. Mas nunca é demais lembrar que os gaúchos são especialistas em viradas e que a força da torcida que lotará o Beira-Rio pode ser fator essencial. Craques não faltarão: Ronaldo, Nilmar, D’Alessandro, Dentinho, Taison… a lista é grande! Tem tudo para ser um duelo parelho, sem favoritos e que provavelmente se repetirá no Brasileiro. Não ficarei em cima do muro: creio que Mano Menezes conquistará seu segundo título nessa temporada, conduzindo o timão ao tricampeonato.

Por fim voltamos à América. O jogo de ontem no Mineirão foi um belo aperitivo para o que teremos em um Olímpico lotado na próxima quinta. A Raposa foi melhor e, mantendo seu padrão na Libertadores, engoliu mais um Tricolor. O Grêmio, no entanto, Imortal que se diz, conseguiu sobrevida no finalzinho da partida. Se o Tricolor estava quase no papo, os mineiros poderão engasgar feio devido ao tento marcado em bela cobrança de falta do meia Souza. Os dois times terão que guerrear – em campo, claro. O Cruzeiro, claro, é favorito. Mas os espíritos das conquistas tricolores estarão no Olímpico junto com a torcida azul, branca e preta. Será jogo para a História.

O Rio Grande do Sul será palco dos melhores jogos do ano na América até agora. Será a passagem. Pro inferno ou pro céu? Nos resta esperar…

Read Full Post »

O Corinthians recebeu o Coritiba na noite desde sábado no estádio do Pacaembu e conseguiu sua segunda vitória no Campeonato Brasileiro. De folga na Copa do Brasil, competição na qual só volta a atuar no dia 17, quando recebe o Internacional pelo primeiro jogo da final, o Timão contou com boa parte de seus titulares e não teve quaisquer dificuldades em bater o Coxa, ainda abalado pela eliminação na mesma Copa do Brasil para o rival corintiano nas finais.

Sem poder contar com William, Jorge Henrique e Ronaldo, substituídos, respectivamente, por Diego, Marcelo Oliveira e Souza, o Corinthians começou melhor, abusando das jogadas pelo lado esquerdo, que contava com a presença de dois jogadores ofensivos: o próprio Marcelo Oliveira e Wellington Saci, que se revezavam na função de ala.

Mas o gol dos donos da casa tardou a sair. Antes a Fiel teve que lidar mais uma vez com a capacidade de Souza de perder gols. O centroavante, que aos poucos vai desencantando, perdeu chance incrível cara a cara com o goleiro adversário. Mas a oportunidade desperdiçada não abalou o jogador. Aos 45 da etapa inicial o meia Douglas deu belo passe para Alessandro, que fez linda jogada e cruzou para Souza, livre, colocar para dentro. Foi o segundo gol do camisa 43 em três jogos disputados nesse Brasileirão.

Ainda perdido em campo, o Coxa voltou para o segundo tempo tão mal quanto no primeiro. O atacante Ariel cansou de perder gols e boas jogadas criadas por seus companheiros. A falta de poder de conclusão do jogador argentino dos visitantes foi castigada com o segundo gol alvinegro. Logo ao dez minutos da etapa complementar Douglas tabelou com Saci. O ala fez belo cruzamento que o meia completou de cabeça após invadir a área para marcar o segundo do Timão no jogo.

Os visitantes ainda tiveram o lateral Márcio Gabriel expulso após falta por trás em Elias, que entrava sozinho na área do Coxa. Se com o mesmo número de jogadores o Coritiba mostrava futebol inferior, com um a menos a situação só piorou. Piorou como a do time no campeonato. Com mais essa derrota o time do Paraná é o último colocado do torneio, somando agora apenas um ponto em 15 disputados. Já o Timão soma agora sete pontos e é, provisoriamente, o sétimo colocado do Brasileiro.

Corinthians 2 x 0 Coritiba

Corinthians: Felipe; Alessandro (Jucilei), Diego, Chicão e Wellington Saci; Cristian, Elias, Marcelo Oliveira (Jean) e Douglas; Dentinho e Souza (Henrique). Técnico: Mano Menezes.

Coritiba: Vanderlei; Márcio Gabriel, Pereira, Felipe e Vicente (Guaru); Rodrigo Mancha, Leandro Donizete, Pedro Ken e Marcelinho Paraíba; Marcos Aurélio (Thiago Silvy) e Ariel (Bruno Batata). Técnico: René Simões.

Gols: Souza, aos 45 minutos do primeiro tempo e Douglas, aos dez minutos do segundo tempo (Corinthians)

Cartões amarelos: Alessandro (Corinthians); Pereira e Felipe (Coritiba)

Cartões vermelhos: Márcio Gabriel (Coritiba)

Read Full Post »

Souza marca o primeiro dele e do Corinthians no BR-09. 'Sai, zica!'

O Corinthians entrou em campo, hoje, com uma obrigação de vencer a partida contra o Barueri para desencantar no Brasileiro. Ao mesmo tempo, estava pensando na partida da próxima quarta, teoricamente mais importante, por ser de uma competição que está mais no fim e que é considerada essencial para o Corinthians. Para buscar a vitória, o mais óbvio seria um time completo e força máxima, mas não foi o que se viu no estádio. O Timão entrou em campo com seis reservas.

Já era esperado que alguns jogadores fossem poupados, por isso, os 12 mil presentes não ficaram chocados. O que impressionou foi a vontade que o time apresentou e as boas apresentações de alguns jogadores criticados.

O time começou bem e teve boa chance aos 2 minutos, com uma cobrança de falta de Elias. Quem começava muito bem a partida era o desconhecido Jucilei, contratado a menos de um mês do J. Malucelli. A vontade e habilidade do volante desengonçado lembram momentos de Gilmar Fubá. Outro que começou muito bem foi Jorge Henrique. Depois de algumas boas jogadas, o atacante, ex-Botafogo, sofreu pênalti aos 17. Quem pediu a bola foi o atacante Souza, muito criticado pela torcida. O ex-camisa 50 (agora com a 43), teve personalidade e bateu no canto esquerdo de Renê, 1 a 0.

Jucilei agarra Jean para comemorar o segundo gol corintiano

A esta hora, o torcedor corintiano já se animava, pois o atacante desencantou depois de 111 dias sem marcar. O time corintiano, como é de praxe, corria muito e marcava muito bem, mas não criava muitas chances claras. O Barueri, no entanto, criou algumas boas jogadas, mas esbarrou em Felipe e em Jean, outro criticado que fazia boa partida.

O que mostrou que a noite era realmente de redenção foi o segundo gol do Corinthians, aos 3 minutos do segundo tempo. Falta pela esquerda para o Coringão, Wellington Saci na bola. O lateral cruza na medida para o zagueiro Jean, que cabeceou muito bem e marcou seu primeiro gol com a camisa do alvinegro. Depois disso, o Coringão apenas administrou a vantagem, sem forçar muito. Mesmo assim, ainda criou algumas chances, que pararam em Renê.

O goleiro que mais se destacou, entretanto, foi o do Corinthians. No segundo tempo, o time de Barueri levou muita vantagem nas bolas aéreas, e o goleiro corintiano fez cinco defesas excelentes na partida. Uma delas foi impressionante. Em um escanteio, o atacante do time do interior cabeceou muito bem, no ângulo baixo do goleiro, que fez uma defesa fora do comum. Porém, ele não conseguiu evitar o gol de Daniel Marques que cabeceou muito bem, já aos 47 do segundo tempo.

FICHA TÉCNICA
CORINTHIANS 2 X 1 BARUERI

Estádio: Pacaembu, São Paulo (SP)
Data/hora: 23/05/09, às 18h30
Árbitro: Wilson Luiz Seneme (SP)
Assistentes: Carlos Augusto Nogueira Júnior (SP) e Anderson José de Moraes Coelho (SP)
Renda/público: R$339.610,50/ 12.211 torcedores
Gols: Souza, 19’/1ºT (1-0), Jean, 3’/2ºT (2-0) e Daniel Marques, 46’/2ºT (2-1)
Cartões amarelos: Diego e Moradei (Corinthians); Marcos Pimentel, Éder e Márcio Careca (Barueri)

Corinthians: Felipe, Alessandro, Diego, Jean e Wellington Saci; Moradei, Jucilei e Elias; Dentinho (Morais, 12’/2ºT), Jorge Henrique (Boquita, 30’/2ºT) e Souza (Henrique, 37’/2ºT). Técnico: Mano Menezes.

Barueri: Rene, Marcos Pimentel (Éder, intervalo), Daniel Marques, Leandro Castan e Márcio Careca; Ralf, Leanderson (Flavinho, 15’/2ºT), Everton e Thiago Humberto (Val Baiano, 31’/2ºT); Fernandinho e Pedrão. Técnico: Estevam Soares.

Read Full Post »