Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘Vitória’

brasucas-ao-extremo3

Como os últimos sete dias mostraram uma quantidade imensa de atletas verde-amarelos fazendo seus gols pelo mundo, a coluna dessa quarta será escrita de um jeito diferente, de modo que a leitura seja facilitada.

Espanha

A rodada da Liga Espanhola foi fraca para os brasucas. No final de semana, apenas Nilmar balançou as redes, o de abertura de placar do Villarreal na vitória por 2 a 1 sobre o Málaga. Já na terça-feira, o Sevilla entrou em campo pela Copa do Rei e goleou o Atlético Ciudad por 4 a 2, com dois gols de Luís Fabiano.

Itália

pato-realmilan
Pato deu show no Bernabéu

Antes de chegar às competições nacionais, primeiro temos que passar pela Liga dos Campeões. No jogo dos maiores campeões do torneio, o Milan levou a melhor sobre o Real Madrid em pleno Camp Nou, e graças a Pato, que marcou duas vezes e ajudou a construir a virada de 3 a 2.
Pela Serie A, o atacante Nenê, ex-Santa Cruz e Cruzeiro, fez o seu de pênalti para o Cagliari na vitória sobre o Genoa. No mesmo dia, Barreto, ex-Udinese, comemorou com a torcida do Bari no belo triunfo sobre a Lazio. Enquanto Amauri garantiu os três pontos da Juventus diante do Siena.
Ao descer para a Serie B, o destaque foi o Empoli, principalmente o atacante Éder, que começou no Criciúma e marcou duas vezes na última semana. Primeiro na vitória sobre o Ascoli, depois no empate com a Triestina. Outro que ficou no empate foi o Cesena, que contou com um tento de Guilherme do Prado, ex-Portuguesa Santista, no duelo contra o Grosseto.

Portugal

hulk-porto
Hulk beija escudo do Porto

Os portugueses se deram bem nas competições européias nos últimos dias. Pela Liga dos Campeões, o Porto bateu o APOEL por 2 a 1, sendo os dois gols de Hulk, recém-convocado por Dunga. Já pela Liga Europa, o Benfica meteu cinco no Everton, e o zagueiro Luisão contribuiu com o placar.
O clube de Lisboa ainda conseguiu outra goleada, desta vez por 6 a 1 em cima do Nacional pelo Campeonato Português. Nenhum brasuca fez para os vermelhos, mas o de honra foi de Edgar. Ainda pela Liga, Carlão e Cássio construíram o 2 a 0 do União Leiria sobre o Naval. Enquanto o zagueiro Evaldo empatou para o Braga diante do Rio Ave.

Holanda

Um jogador que vem se chamando a atenção recentemente é o jovem Jonathan Reis. O atacante saiu da base do Atlético Mineiro rumo ao PSV e sempre balança as redes. Na quinta-feira, garantiu a vitória do seu time sobre o Copenhagen pela Liga Europa, e no domingo fez mais um, na goleada por 4 a 0 sobre o NEC pela Liga.
Pela segunda divisão do país, o garoto Bruno Andrade participou do movimentado placar de 4 a 4 no duelo entre Helmond Sport e AGOVV. Já pela Copa da Holanda, na terça-feira, Leonardo marcou duas vezes no belo 6 a 1 do NAC sobre o De Treffers, enquanto Everton e André Bahia ajudaram nas vitórias respectivas do Heracles e Feyenoord.

Alemanha

País que costuma colocar alguns nomes no Opina Fute toda quarta-feira, não representou desta vez. Apenas um brasileiro conseguiu fazer a alegria da sua torcida, e pela segunda divisão. O atacante Cidimar, que já atuou pelo Internacional, Caxias, Guarani e Paysandú, fez para o Frankfurt nos 3 a 2 sobre o Munique 1860.

Turquia

alex-fenergalatasaray

Alex é abraçado por companheiros após gol

Convocado mais uma vez por Dunga, o meia Elano fez o seu na quinta-feira passada, de pênalti, quando o Galatasaray passou pelo Dinamo Bucareste por 4 a 1 pela Liga Europa. Porém, no domingo, o tradicional clube voltou a campo, desta vez para o duelo contra o arqui-rival Fenerbahçe, e acabou saindo derrotado por 3 a 1, com dois tentos do craque Alex.
Pela segunda divisão do país, o ex-flamenguista Fabiano Oliveira comemorou com a torcida do Giresunspor na vitória por 3 a 0 sobre o Samsunspor.

Áustria e Suíça

Outro jogo que movimentou a Liga Europa foi Austria Vienna e Werder Bremen. Jogando em casa, os austríacos ficaram no empate por 2 a 2, e o atacante Schumacher, ex-Atlético Paranaense, guardou o seu.
Nas ligas nacionais, o meia Sandro, que já jogou pelo Vitória e Vasco igualou o marcador para o Austria Kärnten diante do Kapfenberg. Enquanto o atacante Fabiano, que iniciou carreira na Ponte Preta, fez um hat-trick no espetacular 6 a 0 do Wacker Tirol sobre o Hartberg.
Já na vizinha Suíça, gol apenas na segunda divisão, e mais uma vez de Silvio Carlos, que vem se destacando com a camisa do Lugano FC. Desta vez deixou um no empate com o Yverdon, fora de casa.

França

Em solo francês, apenas dois jogos contaram com tentos verde-amarelos. No primeiro, o Monaco bateu o Boulogne por 3 a 1, com dois gols do artilheiro do campeonato Nenê. Na outra partida, o meia Éderson fez o gol de honra do Lyon na goleada de 4 a 1 sofrida para o Nice.

Escandinávia

Como sempre, os países escandinavos enchem a Brasucas ao Extremo. Desta vez não foi diferente. Na Suécia, Wilton Figueiredo marcou para o Malmo no empate, fora de casa, com o GAIS. O time ainda voltou a campo quatro dias mais tarde, contra o Kalmar, novamente fora de casa, e foi derrotado por 5 a 4, com gol de Ricardo Santos para os donos da casa. O atacante também marcou no empate entre Kalmar e Helsingborg. Outro que vem fazendo sucesso em terras estrangeiras é Antônio Flávio, que garantiu a vitória do AIK sobre o Hammarby.
Na Noruega, José Mota deu a vitória ao Molde sobre o Fredrikstad, enquanto Diego Silva, ex-Londrina, não conseguiu evitar a derrota do Aalesund para o forte Rosenborg. Para completar, Felipe Gonçalves fez dois na goleada por 4 a 1 do Naestved em cima do Thisted, este pelo Campeonato Dinamarquês.

Leste Europeu

luiz-adriano-shakhatr

Luiz Adriano com a camisa do Shakhtar

Assim como a Escandinávia, outra região recheada de brasileiros é o leste europeu. O primeiro alvo é a Ucrânia, onde o Shakhtar venceu o Tolouse por 4 a 0 na última quinta-feira, com gols de Fernandinho e Luiz Adriano duas vezes, pela Liga Europa. Já na Liga, o único tupinquim a comemorar foi o ex-flamenguista Jajá, na vitória do Metalista sobre o Vorskla Poltava.
Na Bulgária, o meia Tom, que já defendeu as cores de Botafogo e Portuguesa deu os três pontos para o Litex diante do Lokomotiv. Já José Júnior, ex-Duque de Caxias, ficou, junto ao seu Slavia Sofia, no empate com o Cherno More Varna. Mas quem não conseguiu somar nenhum ponto foi o Lokomotiv Plovdiv, que mesmo com gol de Rafael Sciani, foi derrotado pelo Sliven.
Em solo húngaro, o Lombard-Papa conseguiu atropelar o Nyiregyhaza por 5 a 1, e Alex fez dois neste placar. Perto dalí, no ex-clube da lenda Puskas, o Honved, Diego saiu para o abraço nos 3 a 0 sobre o Szolnok.
Um jogador que deveria ter recebido chance nesta última convocação de Dunga seria o atacante Welliton, que mais uma vez brilhou com a camisa do Spartak de Moscou, fazendo dois na vitória sobre o Khimki. No dia seguinte, outro Spartak entrou em campo pelo Campeonato Russo, mas o de Nalchik, que contou com gol de Leandro da Silva para arrancar empate do Zenit.
Na Polônia, o jovem zagueiro Marcelo, ex-Santos, garantiu o triunfo do Wisla Krakow  sobre o Piast Gliwice. Fora da elite do país, Dudu Paraíba fez o goleiro adversário buscar a bola nas redes duas vezes no elástico 7 a 0 do Widzew Lodz em cima do Znicz.
Para fechar a região, dois países que garantiram suas vagas na próxima Copa do Mundo. Na estreante Eslováquia, o atacante Gaúcho, ex-Juventus, fez para o Slovan Bratislava em cima do Sobota. Já na Sérvia, Cléo marcou dois para o Partizan diante do Rad, em clássico de Belgrado.

Grécia e Chipre

No sábado, o Olympiakos bateu o Ergotelis por 2 a 1 pelo Campeonato Grego, e o meia Dudu Cearense anotou um. No dia seguinte, pela Liga do Chipre, o Ermis fez 5 a 3 em cima do Aris. Joeano fez três e Wender um para os donos da casa, enquanto Eduardo Marques descontou para os visitantes.

Oriente Médio

juninho-algharrafa

Juninho em jogo pelo Al-Gharrafa

Fora da Europa, a viagem chega à terra dos petrodólares. Nos Emirados Árabes Unidos, Marcelinho fez os dois do Sharjah na vitória sobre o Al Nasr. Outro que fez os dois do seu time foi Alexandre Oliveira, no êxito do Al Wasl diante do Al Dhafra. Mas quem não se contentou com dois gols foi Fernando Baiano, que deixou três na goleada do Al Wahda em cima do Al Shabab. O meia Pinga também fez um para os donos da casa.
Perto dalí, no Qatar, o meia Roger participou da vitória do Al Sailiya sobre o Al Shamal. Mesma sorte não tiveram Juninho Pernambucano e Júlio César, que ficaram em empate e derrota com as camisas do Al Gharrafa e Al Ahli, respectivamente.
Já na Liga do Bahrein, quem aparece mais uma vez por aqui é o atacante Rico, desta vez na vitória de 2 a 0 do Al Muharraq sobre o Manama.

Coréia e Japão

danilinho-jaguares

Danilinho comemora no Jaguares

Na Terra do Sol Nascente, a legião de brasileiros é grande e um time que vem forte é o Kawasaki Frontale, que massacrou o Sanfrecce Hiroshima por 7 a 0, com dois gols de Juninho e um de Renatinho. Omiya Ardija e Kashima Antlers também venceram, com gols de Rafael Mariano e Marquinhos, respectivamente.
Pela segunda divisão do país, Maranhão e Kaio marcaram nas vitórias do Ventforet e Cerezo Osaka. Já Josimar, ex-Ipatinga, ficou apenas no empate com seu Ehime diante do Gifu.
De volta ao continente, na Coréia do Sul, o atacante Índio, que recentemente se destacou com a camisa do Vitória, deixou o seu na goleada de 4 a 1 do Gyeongnam sobre o Seongnam Ilhwa. No dia anterior, Edu havia empatado o placar para o Suwon diante do Jeonbuk.

México

Se há duas semanas quem apareceu aqui foi o atacante Itamar, desta vez o destaque vai para Danilinho, ex-Santos e Atlético Mineiro, que garantiu pelo menos o empate do Jaguares contra o Santos Laguna, no sábado.

Anúncios

Read Full Post »

Coritiba

Após ser goleado pelo Flamengo no último domingo o Coritiba teve uma semana complicada. Para afastar os maus momentos que o time vem colecionando ao longo do Brasileirão, no qual se encontra muito perto da zona de descenso, foram contratados dois volantes: Makelele, ex-Grêmio e Palmeiras, e Moisés, que acabou de ser campeão da Terceirona pelo América Mineiro. As boas novas ficaram por conta apenas do retorno do zagueiro Pereira, que estará a disposição do treinador Ney Franco para o duelo ante o Náutico, em casa, no domingo. E para finalizar a semana discussões acerca do plano de sócio-torcedor do Coxa expõe defeitos na administração do alviverde. Diretores da equipe já afirmam que os moldes do plano serão modificados após o final do ano.

Grêmio

Após golear o Fluminense por 5 a 1 no último final de semana o Grêmio teve uma semana tranquila e com algumas boas notícias. A primeira delas fica fora dos gramados, com a confirmação de que a prefeitura de Porto Alegre deu entrada nos trâmites legais para a construção da tão sonhada arena tricolor. Ainda fora do campo mas com influência direta nele, o Imortal conseguiu importante vitória ao livrar o atacante Maxi Lopez de suspensão e o deixar apto para enfrentar o Goiás. Quem também está pronto para enfrentar o Esmeraldino é o artilheiro Jonas, que após sentir dores nos treinois de meio de semana foi confirmado pela departamente médico gremista.

Internacional

O Colorado passou por uma semana tensa após perder fora de casa para o Vitória e ver o líder Palmeiras se distanciar na tabela. Com compromisso no meio da semana pela Copa Sul-Americana, o Inter teve pouco tempo para treinar visando o duelo contra o Flamengo, no domingo, em Porto Alegre. Pela competição continental um empate em 1 a 1 com o Universidad do Chile acabou saindo com gosto amargo para os menos de sete mil torcedores que estavam no Beira-Rio.A principal notícia colorada parece ser o interesse no jovem uruguaio Facundo Píriz, de apenas 19 anos e que atua no Nacional de Montevidéu. Os treinamentos fechados promovidos por Tite impossibilitaram a imprensa de prever a equipe que alinhará ante o Rubro-Negro pela 26ª rodada do Brasileirão.

Vitória

O triunfo dos baianos do Vitória sobre o Internacional no último final de semana poderia ter rendido uma semana tranquila no Barradão. Poderia, pois a derrota no compromisso de meio de semana, pela Sul-Americana, esquentou os ânimos no Rubro-Negro baiano. A derrota por 4 a 1 para o inexpressivo River Plate (URU) foi inesperada e gerou críticas por parte de toda a imprensa local e, claro, da torcida. Para o duelo contra o Botafogo, no domingo, o Leão tentará acabar com o péssimo desempenho longe de casa, que conta com apenas uma vitória conquistada.O meia Willian se recuperou de lesão e estará a disposição de Vagner Mancini para o embate contra os cariocas.

Read Full Post »

1) Tendo o dito melhor time do país

Essa aula vem direto do Rio Grande do Sul e é ministrada com primor no Brasileirão pelo professor Tite. Comandando o Internacional o treinador, conhecido por ser especialista em tirar times do buraco, está colocando o Colorado em uma roubada atrás da outra em pleno ano de centenário. Após ser campeão gaúcho em uma final que nem contou com o Grêmio e que terminou mais uma vez em goleada histórica, o clube dos Pampas foi simplesmente limpado do mapa na final da Copa do Brasil. O Inter se mostra medroso na maioria das vezes e o elenco, recheado de qualidades técnicas, não parece suportar a pressão do rótulo que a imprensa impôs. E o segundo semestre parece cada vez mais ir por água abaixo. Lutando pelo título brasileiro, os gaúchos estão desde o início do certame na corrida atrás de outro time. Não importando qual o adversário que está na frente, Tite sempre vê seus comandados fracassarem na busca pela ponta. Este final de semana ficou marcado pela derrota para o Vitória, que acabou com qualquer chance colorada de chegar ao primeiro lugar. As retrancas montadas pelo treinador parecem ser cada vez mais motivo de alegria para aqueles que disputam com o Inter. Mesmo com um elenco quase que galático – sim, no âmbito nacional Guiñazu, D’Alessandro, Taison e o agora ausente Nilmar são jogadores galáticos – o Internacional se vê cada vez mais sem poder de chegada. Deve perder um título que era dado como certo (mais um) e irá ter, no fim das contas, comemorado seu centenário só com um Estadual. Bela aula.

2) Achando que férias têm seis meses

A qualidade de Mano Menezes é indiscutível. Arrisco dizer que ele é hoje o melhor técnico do Brasil. Montou um time que saiu da série B para vencer de forma invicta o Paulistão e para abocanhar a Copa do Brasil, ambas as conquistas efetuadas com o clube jogando o melhor futebol até então no país. Mas os títulos parecem ter acabado com a gana corintiana. Claro, as perdas de André Santos, Cristian e Douglas foram muito sentidas. Algumas lesões também foram prejudiciais. Mas a derrota para o Goiás, no último fim de semana, por exemplo, foi prova concreta da falta de interesse do Alvinegro do Parque São Jorge no torneio. Atuando sem vontade alguma o Timão não se contagiou nem com os 30 mil torcedores que lotavam o Pacaembu e muito menos com as voltas tão esperadas de Alessandro e, principalmente, Ronaldo. A derrota para o Esmeraldino sepultou as já escassas chances de título. Agora sim, o Corinthians pode entrar de férias. Mas Mano e a diretoria erraram em deixar o clima de oba-oba tomar posse do elenco. E me perdoem se discordarem, mas esse foi sim o clima do Timão depois de conquistar o tri da Copa do Brasil.

3) Sendo cavalo paraguaio

PhD no assunto, quem dará a última parte da aula é Celso Roth. Se colocarmos no Google os termos de pesquisa “cavalo paraguaio”, sem sombras de dúvida iremos ver o buscador responder: “Você quis dizer: Celso Roth”.  O atual comandante do Atlético Mineiro ganhará neste ano um importante bicampeonato, o de treinador que mais nada, nada, nada e morre na praia. Não discordo daqueles que diziam desde o começo que o elenco do Galo era limitado. Sim, era. Para começar, confiar no Diego Tardelli já é começar mal. Mas os mineiros jogaram bem durante um turno todo. Chegaram lá como há tempos não chegavam. Não me recordo de nenhuma campanha tão entusiasmante dos atleticanos na Era Pontos Corridos. Mas assim como fez em 2008 com o Grêmio, Roth conseguiu perder o fio da meada e mais uma vez está comendo poeira. Assolado por Goiás, Grêmio e até pelo Barueri (!!!), o Atlético corre o risco de deixar o posto de possível campeão e terminar o Brasileirão apenas classificado para a Sul-Americana. Uma aula de mestrado de Roth. Mais uma vez.

Que fique a lição para São Paulo e Palmeiras… ninguém está imune à síndrome da amarelite paraguaia aguda. Ninguém.

Cutucadas

– Seu time tomar quatro gols já é deprimente. Com você falhando em três, talvez seja o caso de suicídio. Tomara que Diego, (péssimo) zagueiro/lateral-esquerdo do Corinthians, não ouça isso. Não quero que ele se mate

– O Fluminense carimbou mais do que nunca seu passaporte para a Segundona. E o Grêmio fez questão de dar logo cinco carimbadas no circo, digo clube das Laranjeiras

Defederico é o presente de natal da Fiel… e para 2018, pelo jeito.

– Continuo inconformado de a rodada só terminar na quarta-feira por exigência da TV. As durezas de ser brasileiro…

Read Full Post »

Internacional

Apesar de ter perdido para o Cruzeiro por 3 a 2, em Belo Horizonte, o clima no Internacional está tranquilo. Durante a semana, o principal assunto foi o julgamento de quatro colorados. Daniel e Sorondo, expulsos contra o Santos, pegaram um jogo cada, já cumpridos, o zagueiro Índio foi absolvido pela expulsão contra o Avaí e Bolívar, expulso no mesmo jogo, pegou dois jogos e desfalcará o Inter neste sábado, contra o Vitória. O sistema defensivo é a preocupação de Tite, já que o time tem tomado muitos gols. Índio e Sorondo brigam por uma vaga ao lado de Fabiano Eller, titular absoluto. Na frente, Taison será mantido e Edu ficará novamente no banco.

Grêmio

Depois de dois empates, contra Botafogo e Vitória, o Grêmio voltou a vencer no último domingo, ao aplicar 2 a 0 no Náutico, nos Aflitos. O triunfo deixou o time gaúcho com esperanças de título, apesar de a chance de isso ocorrer ser de apenas 1%. Na semana do 106º aniversário do Tricolor, os jogadores mostraram otimismo em relação ao título. Para manter viva essa chama, o time busca vencer o Fluminense, no Olímpico, onde ainda não perdeu no Brasileirão. Para o duelo o Grêmio terá seis titulares pendurados: Victor, Rafael Marques, Mário Fernandes, Bruno Collaço, Adilson e Jonas.

Coritiba

Jogando em casa, com o apoio da torcida e o tradicional “Green Hell”, o Coritiba apenas empatou com o Corinthians, na quarta feira. Apesar de ter saído na frente, o Coxa não conseguiu conter o ímpeto corintiano e sofreu o empate. Mesmo sem ter vencido, os jogadores consideraram o resultado bom, já que o time abriu 3 pontos para a zona de rebaixamento. O técnico Ney Franco revelou otimismo na corrida contra a Segundona e afirmou que o time planeja conseguir 7 pontos nos próximos três jogos contra Flamengo, Náutico e Internacional.

Vitória

O rubro negro baiano venceu, no domingo, o líder do Campeonato Brasileiro, em casa e busca, agora, repetir a dose contra o segundo colocado, o Internacional, sábado, no Barradão, onde conseguiu oito vitórias em doze jogos. A boa notícia ficou por conta do Tribunal, que absolveu o volante Magal, que havia sido expulso contra o Grêmio e está confirmado pelo técnico Vagner Mancini, para o duelo contra o Inter. Entretanto, o atacante Derlei, que havia estreado com gol no último domingo, contra o Palmeiras, bateu o joelho em uma mesa e não participará do jogo.

Read Full Post »

A vitória do Internacional sobre o Santo André no sábado havia deslocado o Goiás para a terceira colocação do Brasileirão. Para voltar ao posto de segundo melhor time do certame a equipe comandada por Hélio dos Anjos precisava vencer o Vitória, reestreando Vagner Mancini, no Serra Dourada. E o fez, mas com uma boa dose de sofrimento para os torcedores esmeraldinos.

Os dois times demoraram para se encontrar em campo e, quando conseguiram tal feito, o mandante conseguiu sem dificuldades abrir o placar. O gol sofrido atordoou os baianos, que se perderam novamente dentro do Serra Dourada. Erros de passe e posicionamento por parte dos visitantes acabaram culminando na amplicação do placar para o Goiás. Um gol logo em seguida, no entanto, diminuiu a vantagem e deixou o jogo muito melhor.

Após fazer o gol e ir para o intervalo, o Vitória se postou melhor e equalizou as ações de campo. O Goiás se preocupava mais em não tomar outro gol do que em voltar a abrir dois tentos de vantagem. Foi castigado com o empate aos 13 da segunda etapa. O que era um ótimo resultado se tornou um péssimo placar. Péssimo até o último minuto, quando a estrela de Julio César brilhou e o meia/ala recolocou seu time na segunda colocação do Brasileiro.

Por que o Goiás venceu?

E inegável a sorte esmeraldina nesta partida. Após um futebol apático durante exatos 90 minutos o time de Hélio dos Anjos conseguiu a vitória no estouro do tempo. Pior para o Vitória que, caso tivesse empatado, teria um resultado merecido para levar para a Bahia.

O que o jogo muda no campeonato?

Apenas dois pontos separam o líder Palmeiras do vice-líder Goiás neste momento. Com dois jogos a menos – e quatro pontos de desvantagem para o líder – o Inter fica em terceiro. A briga pelas primeiras posições afunila de vez.

Goiás 3 x 2 Vitória

Local: Serra Dourada, Goiânia (GO)

Goiás: Harlei; Valmir Lucas, Ernando e Leandro Euzébio; Vitor, Ramalho, Fernando (Filipe), Léo Lima (Douglas), Felipe Menezes (Gomes) e Julio César; Iarley. Técnico: Hélio dos Anjos

Vitória: Gleguer; Apodi, Anderson Martins, Wallace e Leandro; Magal, Gil (Carlos Alberto), Jackson e Leandro Domingues; Willian (Neto Berola) e Roger (Leandrão). Técnico: Vágner Mancini

Gols: Felipe Menezes, aos 25 e Fernando, aos 30 minutos do primeiro tempo e Júlio César, aos 45 minutos do segundo tempo (Goiás); Leandro Domingues, aos 32 minutos do primeiro tempo e Neto Berola, aos 13 minutos do segundo tempo (Vitória)

Cartões amarelos: Ramalho e Leandro Euzébio (Goiás); Wallace, Anderson Martins, Gil, Magal e Neto Berola (Vitória)

Arbitragem: Luiz Flávio de Oliveira (SP), auxiliado por Carlos Augusto Nogueira Júnior e Vicente Romano Neto

Read Full Post »

vitxfluA empolgante vitória do Fluminense sobre o Sport, 5×1, no meio da semana, deveria ter deixado mais animado o time carioca, que pena na zona de rebaixamento do Brasileiro. A má fase que o Vitória vem atravessando desde a derrota para o Corinthians, 2×1 na 13ª rodada, também poderia ser mais um fator motivante para o Flu. Mas nada parece estar dando certo nas Laranjeiras.

O Leão baiano fez valer o mando de campo e, de início, foi melhor e abriu o placar com Willian. O desespero tomou conta dos tricolores, que já começaram a prever a volta do péssimo futebol que a equipe vinha apresentando antes de golear o Leão de Pernambuco. Mas as esperanças voltaram ainda na primeira etapa quando o zagueiro Luiz Alberto empatou a partida.

E o mais otimista dos torcedores do Flu deveria achar difícil que a virada viesse em pleno Barradão. Mas veio. E veio dos pés de Roni, renegado no Santos e que mostra estar de bem com o gol no time que o projetou para o futebol. Mas a maré de azar (ou ruindade mesmo, falemos a verdade…) que pousou sobre o Fluminense não deixaria que duas vitórias seguidas acontecessem. E não aconteceram. O Vitória empatou o jogo com o artilheiro Roger e sacramentou mais uma semana de muita agonia no time do Rio de Janeiro.

Vitória 2 x 2 Fluminense

Por que empatou?

O Vitória chutou mais a gol e quis mais a vitória, com trocadilhos à parte. O Flu não soube se impôr e mesmo com o bom resultado que é empatar fora de casa contra um adversário que domina os outros em seu estádio, poderia ter vencido se soubesse vencer, coisa que parece não saber fazer – por falta de qualidade e, principalmente, por estar abalado demais psicológicamente.

O que o jogo mudou no campeonato?

No campeonato, absolutamente nada. O Leão continua no embolado pelotão do meio da tabela e o Tricolor Carioca continua afundado na zona do descenso. Para o Vitória, também não mudou muita coisa, mas para o Flu, foi um balde de água fria nas esperanças criadas após a goleada sobre o Sport.

Read Full Post »

vit-santoandreNo Barradão, o Vitória recebeu o Santo André pela oitava rodada do Campeonato Brasileiro e não decepcionou sua torcida, goleou por 4 a 1 e manteve-se no grupo de elite da competição.

Apesar do placar elástico, os primeiros 45 minutos de jogo não viram a bola balançar as redes. Do lado baiano, Leandro Domingues, Elkeson e Apodi levaram perigo. Já pelos paulistas, Rodriguinho e Marcelinho Carioca assustaram o goleiro Viáfara.

No segundo tempo, a história não demorou para mudar, e, logo aos quatro minutos, o garoto Elkeson fez boa jogada e abriu o marcador. O gol não abalou os visitantes, que foram ao ataque e ficaram perto de empatar aos 32 minutos, quando Rodrigo Fabri foi derrubado por Magal dentro da grande área e Carlos Eugênio Simon assinalou pênalti. Porém, na cobrança, Marcelinho Carioca mandou a bola na trave adversária.

Como quem não faz, leva, o Vitória ampliou sua vantagem na sequência, com Uélliton aproveitando cobrança de falta de Leandro Domingues. Ainda atordoado, o Santo André levou o terceiro pouco depois, desta vez por Roger.

Aos 43 minutos, os paulistas chegaram a fazer seu gol de honra com Moraes. Mas, dois minutos mais tarde, Roger foi derrubado por Neneca e novo pênalti foi anotado. Só que desta vez, o próprio atacante foi para a cobrança e fechou a goleada.

Com a bela vitória por 4 a 1, o Vitória chegou aos 16 pontos, ocupando a terceira colocação. Já o caçula Santo André ficou em 12º, com dez pontos somados.

VITÓRIA 4 x 1 SANTO ANDRÉ

Vitória: Viáfara; Wallace, Victor Ramos e Anderson Martins; Apodi, Vanderson (Magal), Uelliton (Carlos Alberto), Leandro Domingues e Leandro; Elkeson (Robinho) e Roger
Técnico: Paulo César Carpegiani

Santo André: Neneca; Cicinho, Cesinha, Marcel e Arthur; Fernando, Ricardo Conceição, Marcelinho Carioca e Pablo Escobar (Moraes); Antônio Flávio e Rodriguinho (Rodrigo Fabri)
Técnico: Sérgio Guedes

Local: Estádio Barradão, em Salvador (BA)
Árbitro: Carlos Eugênio Simon (Fifa-RS)
Assistentes: Roberto Braatz (Fifa-PR) e Altemir Hausmann (Fifa-RS)
Cartões amarelos: Victor Simões (Vitória); Magal e Neneca (Santo André)

Read Full Post »

Older Posts »